[POR ISAAC MELO]

A importante obra do escritor amazonense Rogel Samuel, O AMANTE DAS AMAZONAS, publicado em 2005 pela editora Itatiaia, ganhou uma tradução para o espanhol, realizada pela escritora Marta Cortezão. O amante das Amazonas, baseado em fatos reais e históricos, conta a saga do ciclo da borracha, do apogeu e decadência do vasto império amazônico na maior floresta do mundo. De acordo com o autor, cerca de cem volumes foram lidos e mais de dez anos de trabalho foram necessários para escrever essa obra que se tornou ímpar na literatura brasileira.

Desde a sua publicação, O amante das Amazonas tem sido objeto de diversos estudos acadêmicos, entre os quais, podemos citar o livro “Ficções do Ciclo da Borracha: A Selva, Beiradão e O Amante das Amazonas” (Manaus, EDUA/FAPEAM, 2009), de autoria da pesquisadora Lucilene Gomes Lima. Para Lima, “O amante das amazonas rompe com o determinismo enfocado pela estética naturalista, verificado em A selva e Beiradão, desvelando as reais condições sobre as quais se assenta o processo de exploração econômica da borracha: a emergência do capital internacional de conquistar novos mercados para torná-los subsidiários dos grandes mercados, a verdadeira determinante das relações econômicas do ciclo. A obra de Rogel – continua a autora – acumula toda uma herança de percepções e interpretações ficcionais sobre o ciclo e por isso se confronta com as obras de Ferreira de Castro e Álvaro Maia”.

Outro estudo importante, e visceral, da obra foi realizado pela professora Neuza Machado reunido no livro “O fogo da labareda da serpente: sobre o Amante das Amazonas, de Rogel Samuel” (Rio de Janeiro, 2008). De acordo com Machado, “Rogel Samuel ofereceu assim aos leitores de seu romance encaminhamentos seguros sobre a natureza de sua criatividade ficcional, que reputo como autenticamente Pós-Moderna/Pós-Modernista de Segunda Geração. Autêntica, porque há, no momento, inautênticos autores que se fazem passar por ficcionistas pós-modernos, mas que são, em verdade, escritores-mercadores de uma literatura de massa sem nenhum crédito no âmbito da Arte Literária, conceituados pela mídia enganosa deste momento sócio-intelectual como bons escritores mas visando apenas ao lucro em detrimento da qualidade do texto. O romance de Rogel Samuel, como um exame teórico-interpretativo-reflexivo pode demonstrar, ultrapassa exigências comerciais, mostrando-se como uma narrativa de alto nível criativo. (...)”.

Rogel Samuel é natural de Manaus, onde nasceu em 1943, filho de francês com brasileira. Seu avô alsaciano foi rico comerciante de borracha na Amazônia do início do século XX. Seu pai, Albert Samuel, homem de grande cultura, poliglota, navegou por 40 anos pelos rios da Amazônia, autor de “Jaguareté, o guerreiro”. Rogel é professor aposentado adjunto doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, autor de diversas obras, entre as quais: Crítica da Escrita (1979); 120 Poemas (1991); Novo manual de teoria literária (6.ª edição); Manual de Teoria Literária (14.ª edição); Teatro Amazonas (romance) (2012); Fios de luz, aromas vivo – Leitura de “Retrato de mãe” de Jorge Tufic (2012); Modernas teorias literárias (2014). Reside no Rio de Janeiro.

Sobre a tradutora, Marta Cortezão é amazonense, nascida em Tefé, onde trabalhou como professora da Secretaria de Educação do Estado do Amazonas (SEDUC) de 1994 a 2012 e do Centro de Estudos Superiores de Tefé (CEST/UEA), de 2002 a 2010. Graduada em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF-MG), com especialização em Metodologia e Didática do Ensino Superior (FEC-RO) e mestranda pela UNED/ES. Em 2017, lançou seu primeiro livro de poesias e poemas, “Banzeiro Manso”, do qual vem colhendo bons frutos: em 2018, fez parte do projeto de “Literatura Amazonense” como livro paradidático (9º ano), pelo Centro de Educação SESC – José Roberto Tadros de Manaus/AM, sob a coordenação da Prof.ª Andrea Dore; em julho de 2019, foi objeto de estudo do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da acadêmica Elenira Melgueiro do Curso de Letras da Universidade do Estado do Amazonas – UEA/AM, sob a orientação da Prof.ª Dr.ª Francisca de Lourdes Louro (UEA/AM) e, ainda em 2019, faz parte de um projeto de pesquisa que analisará o aspecto linguístico do livro, sob a coordenação do Prof. Onison Lopes (SEDUC/AM). Participou de várias antologias nacionais e internacionais, de 2015 a 2016. Atualmente, reside na Espanha. Para 2019 pretende lançar seu segundo livro de poesias “Amazonidades Poéticas”.


DE LEILA MICCOLIS

O belíssimo livro de Rogel Samuel O AMANTE DAS AMAZONAS agora é bilíngue, através da versão de Marta Cortezão para o espanhol - uma preciosidade disponibilizada na íntegra no blog cujo link segue abaixo. Acesse, e mesmo que você já tenha lido, releia, porque o romance brasileiríssimo, narrado em idioma estrangeiro, ganha um novo colorido, uma nova sonoridade, uma nova textura e uma beleza ainda maior e mais rara.

 

 Leia o Amante das Amazonas em Espanhol.