"Os anos da juventude". É esse o título do livro do livro que marca a estreia do escritor e crítico literário Francisco Venceslau dos Santos no gênero romance. O livro será lançado no Bistrô Maricotas, na rua General Roca, 539, no Rio de Janeiro.

romance  explora o tema da vitalidade da juventude : energia,  paixão,   fulgor, fantasias, amores, riscos e rebeldia, sob o ponto de vista  de hoje. O tempo do enredo  se passa nos anos sessenta. Cenas do dia a dia   se interligam   aos eventos da época, constituindo  o pano de fundo para o olhar crítico do protagonista que  narra as experiências de vida  de um grupo de  jovens – um  círculo fictício.   Inicialmente em Teresina,  depois,  no Rio de Janeiro. Estes  personagens captam os sinais da nova mentalidade, no interior do país,  sentem  os sintomas da mudança na América, e decidem partir em numa viagem sem destino. 

 Os personagens  lutam pela  vida, buscam o prazer,  a festa, leem poetas beats,  surrealistas,  concretistas e os poetas do movimento da poesia Práxis, curtem as vanguardas.   Não têm preconceitos: escutam Chuck Berry, Bob Dylan, Caetano Veloso, Nelson Cavaquinho, os Beatles, os Rolling Stones e a Bossa-Nova.  Frequentam cineclubes, veem filmes de Godard, Truffaut, adoram a ¨nouvelle vague¨ e o Cinema Novo. Atuam em pequenos jornais e  editoras, traduzem, escrevem roteiros, produzem  curtas-metragens

O AUTOR - Francisco Venceslau dos Santos     Nasceu em Francisco Santos, Piauí. Migrou para Teresina, e depois para o Rio de Janeiro, onde mora desde 1963. Professor Adjunto de Teoria da Literatura da UERJ (aposentado).  Nesta Universidade, atuou no Mestrado em Literatura Brasileira e Doutorado em Literatura Comparada. É membro efetivo da Academia Brasileira de Filologia, ex-parecerista do Ministério da Cultura. Autor de vários ensaios e artigos sobre literatura e cultura, principalmente contemporâneas.  Publicou, dentre outros, os livros: Autoritarismo e solidão (1990), Callado no lugar das ideias (1999 e 2004), Dessertões (poesias, 1999), Subjetividades da ficção brasileira contemporânea (2004).  Autor da peça A nova velha república (encenada com sucesso, em 1985).