Ao mesmo tempo que o horror, as feras devorando os recem nascidos que a mãe não pode defender, os nascituros que ficaram para trás, na corrida louca da manada, pois as perninhas fracas não puderam acompanhar, o parto inacabado da zebra, com metade do filho pendendo, arrazando a mãe em febre de infecção, a beleza dos tucanos de olhos azuis, os pavões, a ave-do-paraiso, os cisnes, o caminhar elástico do tigre rajado, a Referencia da Vida, é a Beleza.
O Lindo é o esteio do que possa existir.
Que outros Lindos não existem em outros estágios da Ante-Matéria?
Lindos enfeitam Reinos que não podemos detectar, a nossa volta, para amenizar a encarnação terrestre.
Emissários de Deus, vigiam e presidem a Beleza no aspecto Divino,; os Emissários, para que o Existir, exista sempre com o hálito do perfume, da beleza, do consôlo.
Nossa Alma, como o dorso do cisne, é acariciada pelas mãos dos anjos, e bebe o líquido
que alivia a secura da falta de carinho, trazido pelos assistentes dos Emissários Divinos.
Temos que aprender a abrir os olhos enquanto estamos na Terra.
Muitas vezes sonhei que estava cega. Era angustiante a sensação de que não podia constatar nada: era minha Alma que vagava e ainda não sabia ver, como as Almas que não vêm com os olhos.
Precisamos saber Ver como as Almas.
Quando abrimos os olhos, em Alma, constatamos coisas que os olhos da carne não constatam.
E em Espirito, vemos o que as Almas ainda não podem constatar.
Devemos também deixar que o Ar dos Planos Superiores seja sentido por nós na Terra - é
uma outra espécie de respiração, que depende de não comermos carne, fumemos, não bebamos álcool.
Sentirmos os outros Reinos, mais suaves, regeneradores, consoladores, aliviadores dos
pesos terrestres, é bem mais accessivel e menos pesado do que fazer malas, comprar passagens e ir ao encontro de lugares que tanto nos dão prazer como também nos trazem alguns dissabores; é bom viajar, não ha dúvida, logo eu que fui uma viajante acima de todo compromisso com a Vida, mas hoje me regalo com os Campos Elíseos e ao mesmo tempo a lembrança dos lugares que conheci.