Solidão de Si Mesmo



O que está escrito é o mais dificil que se pudesse escrever.
Trata-se da recordação da ultima encarnação passada; um trecho, somente um trecho, de uma curta vida.
Tanta coisa poderia ser contada, de uma vida em ambiente pobre no Sul da India de 1750.
As coisas mais importantes estão em pequenos instantes:
Pergunto: - Por que?
Porque é somente do conhecimento do Infinito, do Inimaginavel, que palpita em nós algo que se transportará para daqui ha anos, mas, que fazendo parte de nossa Alma, foi vinculado ao Destino do nosso Encontro com o Dono do Mundo.
Esse mistério, tem de nós mais que toda nossa existencia na Terra. E esse mistério é o mais importante em nossa Evolução, para o desprendimento de Tudo e a conquista do que realmente é mais valioso e vale pelo Universo Inteiro: - talvez, pequeno, minimo, mas
tem mais poder que a maior Galáxia, pelo maximo que o ser humano possa conhecer.
E esse Instante, veio do caminhar em uma estreita estrada, cavada pelas milhares de pássadas feitas para que a estradinha pudesse existir.
Eu, sim, minha Alma em outro corpo, caminhava do templo onde eu servia, à minha casa.
Não levava, nem trazia pouca coisa, mas a mais pesada estava no abstrato horizonte de minha vida, naquela região.
- Deus, pedia eu, remova tudo o que não será perduravel para mim, mas, somente o que me é Verdadeiro e que eu mesma nem identifico, mas que ditará novo Destino, e se transformará, me transformando, e revelando o Verdadeiro Deus para o meu Espirito, me salvará de todo engano, de toda ignorancia, que me circundando, não terá forças para me levar "para Nada".
Eu Sou, na Verdade do Deus, que posso ser Ele.
A mesma Solidão do Caminho, perdura até hoje, tendo minha mãe querida "daquela Época", meu namorado, que, tendo dado parte de mim mesma à ele, nada mais sobraria para nada mais!
Continuo Só, mas minha Fé é que Deus sabe o Conteudo do Vazio que Ele tem para mim.
clarisse