PSYCHO PASS 12: A HISTÓRIA DE KUNIZUKA

Miguel Carqueija

 

  Resenha do episódio 12 – Três anos antes - do animê “Psycho Pass”, produzido por Koji Yamamoto e outros, e dirigido por Katsuyuki Motohiro – Production I.G., Japão, 2012-2013.

 

         Num episódio “flash-back” tomamos conhecimento dos antecedentes de Yayoi Kunizuka, uma coatora ou justiceira da equipe dirigida pelo Inspetor Ginoza, num tempo em que Sasayama estava vivo e Kogami ainda era detetive. Yayoi era música d euma banda “legalizada” pelo recentemente estabelecido Sistema Sybila, que agora governava o Japão num simulacro de democracia. Ela era amiga de Rina, música de uma banda considerada clandestina. Yayoi um belo dia foi detida e isolada na unidade de recuperação da SIC (a divisão de segurança) por estar com um coeficiente criminal elevado (ou com a “matiz” suja). Entretanto Ginoza se interessou por ela, já que o sistema considerara Kunizuka potencialmente útil como justiceira – os capangas da polícia.

         A princípio indignada, aos poucos Kunizaga se interessa em entrar para a polícia, única oportunidade oferecida para obter a liberdade. E nisso, ela acabará reencontrando sua antiga amiga Rina, agora envolvida num movimento subterrãneo de rebelião contra o sistema.

         O encontro delas é dramático, pois Rina quer cooptá-la para a revolução e Kunizuka, tendo já passado a linha divisória, não mais se entende com a outra. Tenta até prendê-la porém Rina, desprezando a arma apontada por Yayoy, passa por ela e vai tranquilamente embora.

         É uma coisa terrível quando duas pessoas que muito se estimavam, por pensarem diferente separam seus caminhos e se tornam inimigas.

         E os espectadores não podem achar que Rina estivesse simplesmente errada.

         Tudo isso se passou mais de três anos antes de Tsunemori Akane tornar-se inspetora.

 

Rio de Janeiro, 14 de dezembro de 2015.