O Coração


É aquele que pulsa, que se contrai, que se expande, o único órgão que abriga a Luz Divina;
- é aquele que sob um forte impacto de emoção, não sustenta a Vida, deixando escapar o ser humano para a morte;
- é claro, que na morte, a Luz Divina que era abrigada no órgão, persiste;
- e persiste, para conduzir o ser humano no novo reino, para que ele não fique desorientado,
- e o Amor Divino não deixa escurecer o caminho para o que ainda não compreendeu o que pode ampara-lo, o que pode auxilia-lo;
- não fosse isso, o ser humano não sobreviveria para compreender sua propria Eternidade.

O Coração é o conjunto de todo o Universo, para o Ser Humano.
A música, a poesia, todas as Artes, são regidas e guiadas pelo Coração. Sem Amor, nenhum Ser Humano sobreviveria: é a palpitação do Coração, com Seu proprio sacrificio,
seu proprio júbilo, que mantém a Vida.
A lágrima, é o sangue do sofrimento, o conforto da tristeza, a explosão da alegria; mas é o coração que a destila.

A chama velada pelas Vestais, nos templos de Roma, na verdade, era toda a Esperança
e tudo o mais que lhe era negado na Vida, pois o templo criado pelos homens não podia substituir todo o Poder do Coração. Era a Misericordia e a Esperança, para aquela subtraida da Humanidade, da Humanidade que jamais poderia recriar a Divindade Completa para tudo o que um Ser Humano precisa para Vencer a Vida e a Morte.