Tive um avô chinês; o pai de minha mãe.
Meu avô chinês passou pela vida de minha familia, como um desconhecido: nunca se soube porque deixou a China; segundo minha mãe, ele era da provincia de Cantão. Minha mãe foi dada em adoção para uma familia de tradição nobre, e meu avô foi mantido longe do seu convivio.
Eu o conhecí. Nunca soube o seu nome em chinês, mas, quando se naturalizou, mudou o nome para "Afonso", e assim era chamado.
Minha avó, mulher de Afonso, me deu um quadrinho onde estava um lenço de seda chinês, bordado pelas irmãs de Afonso, e dado a ele, quando Afonso, partiu da China.
O bordado representa uns patos a margem de um lago, e muitos patos descendo do Céu,
ao encontro dos que estavam na terra.
Eu sempre achei que o bordado significava que a familia desejava a volta de meu avô.
Eu fui sua neta preferida - talvez, porque fui a única na familia, que perguntou à ele:
- Vovô, quem é o Buda?
Ele sempre foi pobre. Pertenceu ao Club de Jogo de Maiong, que houve na Rua do Ouvidor - sabia ler chinês, porque tinha um jornal velho da China, que toda noite, após o jantar, ele lia em voz alta para não esquecer a lingua.
Mas, as regiões diáfanas que precisamos alcançar com a meditação, são chinesas.
Aliás, segundo a China, essas regiões, estão em nós, que precisamos fazer delas, nossa pátria espiritual. A identificação com a Suavidade, a permanencia na Suavidade, é o equilibrio do Espirito que se deleita com as espécies de dragões desenhados, esculpidos,
pintados pelos chineses.
Esse misterioso Dragão, que ergue sua cabeça sobre a nossa, tem semelhança com a cabeça da cobra Naja, a Cobra Sagrada, símbolo da Kundalini, que ascende pela nossa
coluna vertebral, e protege o chakra Sahashara, que coroa nosso crâneo, na India.
O Dragão é mais versátil: ele está oculto no Azul Celeste, como objetivo de nosso Espirito em encontrá-lo em todos os aspectos da Vida, os Identificáveis, os Ocultos, que só podem ser vistos com os Olhos do Espirito.
Nas lutas de nossas Almas, nas tribulações da Vida, é um conforto, sabe-lo, o Dragão,
à espreita da procura de nossa consciência para realiza-LO em nossa Paz Permanente.
clarisse