Nunca se sabe se o caminho, a estrada,  existe.
Nunca se sabe se tínhamos algum lugar para ser ponto de partida - muito mais, se caminhamos para chegar à algum lugar.
No Infinito, não existe partida nem chegada.
A Meta, é transformavel - dia a dia a Meta, ela se modifica, de acordo com o procedimento do individuo.
Sentimos que chegamos sempre à algum lugar - mas, ao mesmo tempo, esse lugar se transforma numa ilusão.  É como o imenso Saara, o deserto.  É dificl nos orientarmos no deserto.  E ainda ha a lenda da "Fada Morgana", a Ilusionista - vemos coisas no deserto que se criam, e não percebemos que foram criadas por nós mesmos...  tudo no planeta Terra, é poduto de nossa imaginação.  E, ainda assim, não temos controle de modificar isso, porque não nos integramos na Misericordia, porque a piedade pode modificar tanto a área de quem precisa, como a área de quem dá.
Não somos um simples joguete na Estrada da Vida.  Nós temos atuação nessa caminhada.  Primeiro, devemos ouvir Deus; se merecermos, transfomação e socorro, e estivermos purificados para o merecimento, Isso se Realiza.