PSYCHO PASS 5: SURGE O GRANDE VILÃO
Miguel Carqueija

“Você é uma inspetora. Simplesmente cumpra seu dever como tal. Crie limites entre você e os justiceiros.”
(Inspetor Ginoza)


Resenha do episódio 5, do seriado japonês de animação “Psycho Pass” (Senha psíquica)(“Saiko pasu” no original) – Production I.G., Japão, 2012-2013. Direção de Katsuyuki Motohiro.


No quinto episódio Akane, Ginoza e os justiceiros caçam o assassino da jovem que encarnava na rede o avatar Spookie Boogie. Como poderia um assassino iludir a vigilância dos pardais que detectavam qualquer atividade psíquica anti-social é explicado pelo desvio nos trajetos, para evitar tais detecções. Kogami, espertamente, com a ajuda da técnica em computação Hayama Karanomori, consegue pela estatística das entradas na rede dos avatares das três pessoas assassinadas (e incorporados pelo assassino) chegar ao culpado – um “nerd” maníaco por avatares (personagens imaginários criados na net). Akane segue Ginoza e o grupo, que inclui os quatro justiceiros, efetua a eliminação do criminoso pois nesse mundo, como já explicado, o julgamento é feito pelas armas cibernéticas “dominators”. A sequência é sangrenta e bem forte, tendo em vista tratar-se de série adulta. Aliás, não aprecio a vinheta de abertura, muito vertiginosa e violenta, mas talvez adequada ao tipo de história. Não é um seriado de violência, ela está embutida no assunto e na forte mensagem, que mostra uma utopia onde se pratica o controle de pensamento e onde pessoas podem ser punidas por crimes que ainda não cometeram, se o sistema reconhecer a sua potencialidade.
No final Ginoza revela a Akane que o justiceiro Kogami é um ex-inspetor, e que foi rebaixado por ter o seu psycho-pass ficado sujo (ou seja ele se tornou um criminoso em potencial). E alerta a jovem inspetora para não se envolver emocionalmente com os justiceiros, pois correria o mesmo risco.
Akane é reta e honesta, mas não pode se opor a que criminosos efetivos, homicidas, sejam eliminados no ato – pois não há mais juízes e tribunais no Japão e nem prisão para homicidas, o sistema Sybila só prevê a eliminação física imediata, a pena de morte aplicada pelas armas.
Entretanto, no caso do assassinato de Sugawara Shoko, a mentora de Spookie Boogie, tocou-se apenas a ponta do iceberg. Por trás do assassino Mido estava Makishima, o “serial killer” imune ao Sistema Sybila e de imensa periculosidade. O grande vilão da série Psycho Pass chegou.


Rio de Janeiro, 8 de novembro de 2015
.