Dilson Lages Monteiro Quinta-feira, 30 de março de 2017

Entretextos Acadêmico

A construção poética do espaço urbano da capital alagoana

O presente trabalho objetiva mostrar os resultados parciais da pesquisa Narrativas alagoanas em foco: oficinas de leitura/análise literária das obras

Ramos,

sob o olhar dos estudos de Literatura e Sociedade, vinculada ao Núcleo de Pesquisa em Literatura –NUPEL/Campus V – União dos Palmares/Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL. Neste sentido, é feita uma análise do Romance teoricamente com a vertente da crítica literária denominada, nas palavras de Terry Eagleton (2006), de crítica política. Trocando isso em miúdos, observa-se que o romance em discussão, a partir de sua estrutura interna, dos elementos que lhe conferem literariedade, consegue fazer uma feliz transferência da realidade para o espaço simbólico da arte literária, na medida em que (re)constrói, esteticamente, o espaço urbano da capital alagoana, Maceió. Nesse espaço são pintados personagens que, em suas diferenças sócio-econômicas, reproduzem a história de miséria, patriarcalismo, conservadorismo, hipocrisia e exploração desse Estado brasileiro marcado, historicamente, pelas distorções sócioeconômicas que, há muito vem gerando problemas como: exploração sexual de mulheres, preconceito contra os homossexuais, tortura e a indústria do crime de mando, para melhor definir isso, trazemos uma expressão muito recorrente no romance: “Sindicato da Morte”, espécie de grupo o qual congrega capangas que fornecem proteção e segurança à elite, além de ser usado, também, para eliminar pessoas que a ameaça, como no caso do Homem do balcão. Essas e outras questões, oriundas das contradições sociais do Nordeste brasileiro, reduzidas estruturalmente em solo das Alagoas, fazem de Cobras desse trabalho, fizemos uso de uma metodologia qualitativa e de procedimentos indutivos e descritivointerpretativos além de, nos entremeios do texto, emergirem algumas categorias propostos por Antonio Candido (2004) e (2006), sobremaneira, explicitadas nas discussões em torno da relação Literatura e Subdesenvolvimento.Quanto à categoria espaço, partimos de algumas considerações já sinalizadas a partir do romance em discussão, em pesquisa realizada por Márcio Ferreira da Silva (2002).

- 25.12.2012
Baixe aqui o arquivo completo
Ivan Teixeira analisa O alienista

 Sob a ótica da caricatura sociocultural e da influência jornalística

Baixe aqui o arquivo completo
A escrita paratática e pós-moderna de Esdras do Nascimento

Resumo:

 

que resistem ao impulso convencional de totalizar os elementos projetados

pelo texto porque, em vez de organizar rigorosamente os aspectos do real e

subordinar as imagens e percepções a uma hierarquia, a utilização dessas

técnicas favorece a justaposição de múltiplas perspectivas e a frustração do

fechamento narrativo. Dessa forma, o uso da parataxe e da indeterminação no

romance

 

O estilo paratático e as indeterminações são estratégias ficcionais

O ventre da baleia (1980), de Esdras do Nascimento, e no conto

Palavras-chave:

Esdras do Nascimento.

Pós-modernismo; Indeterminação; Parataxe; Sam Shepard;

Alguns investimentos no gênero conto durante as últimas

“Tinnitus” (2002), de Sam Shepard, tende a fragmentar a percepção do leitor

e a sugerir diferentes possibilidades de interpretação.

Baixe aqui o arquivo completo
A poética de Manoel de Barros: uma descrição de uma obra de invenção

Resumo:

 

Este trabalho apresentará a poesia de Manoel de Barros, do Livro, a partir da perspectiva da construção das imagens poéticas. A

Palavras-chave:

imagens poéticas; pintura; pensamento oriental.

sobre Nada

filosofia oriental será mencionada, uma vez que as imagens poéticas de

Barros deixam entrever uma visão de mundo característica do oriente: a

unidade fundamental de todas as coisas. A imagem será apontada como a

fusão dos contrários, que cria a unidade, apreendida no múltiplo.

Baixe aqui o arquivo completo
A construção da imagem na poesia de Manoel de Barros

Resumo:

 

Este trabalho apresentará a poesia de Manoel de Barros, do Livro, a partir da perspectiva da construção das imagens poéticas. A

Palavras-chave:

imagens poéticas; pintura; pensamento oriental.

sobre Nada

filosofia oriental será mencionada, uma vez que as imagens poéticas de

Barros deixam entrever uma visão de mundo característica do oriente: a

unidade fundamental de todas as coisas. A imagem será apontada como a

fusão dos contrários, que cria a unidade, apreendida no múltiplo.

Baixe aqui o arquivo completo
A representação da infância na poesia de Manoel de Barros

A REPRESENTAÇÃO DA INFÂNCIA NA POESIA DE MANOEL DE BARROS

SCOTTON,

 

Maria Tereza - PUC-RJ

Baixe aqui o arquivo completo
A transposição de Vidas Secas para o cinema

Este artigo aborda a obra

Vidas, de Graciliano Ramos,Vidas Secas

é uma obra representativa da 2ª Fase

do Movimento Modernista,

apresentando um retrato fiel da

situação de inúmeros nordestinos,

fustigados tanto pela seca como pelo

descaso estatal, situação que foi

transposta para o cinema com grande

êxito, devido à sensibilidade de Nelson

Pereira dos Santos em retratar a

realidade brasileira para o grande

público.

Palavras-Chave:

Modernismo, Cinema, Nordeste,

Cinema Novo.

Vidas Secas,

Secas

destacando-se aspectos relativos à

História, bem como aos elementos

significativos no tocante à sua

transposição para o cinema. O artigo

evidencia que o romance

Baixe aqui o arquivo completo
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

30.03.2017 - Depois de procelosa tempestade

Depois de procelosa tempestade

29.03.2017 - CELSO FURTADO

CELSO FURTADO

28.03.2017 - A peleja entre Deus e o diabo nos sertões do Piauhy

Uma incursão à antiga Vila do Mocha

28.03.2017 - Anti-homenagem

Hoje eu anti-homenageio o Governador do Rio de Janeiro, Sr. Pezão

28.03.2017 - VOLTO AO ASSUNTO: A CRIMINALIDADE BRASILEIRA

É um truísmo

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br