• 21:47:55 Luiza Cantanhede saindo da conversa...
  • 21:47:09 Luiza Cantanhede Boa noite Wellington e Silvana! grata pela participação!
  • 21:47:06 ModeradorEntretextos saindo da conversa...
  • 21:46:54 Silvana saindo da conversa...
  • 21:46:29 Luiza Cantanhede Eu agradeço o convite! me sinto honrada em ter o registro neste importante Portal!
  • 21:45:09 ModeradorEntretextos Luiza, agradecemos sua ilustre presença no bate-papo de hoje. Saudamos também a Silvana e Wellington Assis. Boa noite a todos e obrigado!
  • 21:43:23 Luiza Cantanhede moderador, no meu fazer poético tudo é inconcluso, a Poesia em mim num primeiro momento foi uma catarse, eu precisava falar do que eu vi com os meus "olhos de metáforas" usei o bucólico como pano de fundo, mas trouxe também o urbano:. Gostei de falar da roça, dos rios das Palafitas...Agora como diz o trecho de um poema meu: As poucas certezas que tenho, se escondem do anzol, na lama.
  • 21:38:05 ModeradorEntretextos Existiria para você um tema predileto para escrever?
  • 21:38:02 Luiza Cantanhede o bucólico me encanta
  • 21:35:59 Luiza Cantanhede surgem naturalmente, um amálgama da poeta com os elementos que compõem o lugar
  • 21:34:34 ModeradorEntretextos Luiza, a geografia afetiva do Piauí e do Maranhão (digo, também, os seus costumes e lugares físicos) parecem exercer sobre você um encanto único.Eles surgem naturalmente em sua poesia ou é algo calculado racionalmente?
  • 21:32:44 Luiza Cantanhede nos
  • 21:31:37 Luiza Cantanhede nós atendo um pouco a realidade: Se algo não vai bem, mude...
  • 21:30:19 Luiza Cantanhede Wellington, eu usei o pássaro, para dizer que a liberdade é essencial, e falo de liberdade no contexto geral
  • 21:28:09 Luiza Cantanhede Oi Wellington, Boa noite
  • 21:27:44 Luiza Cantanhede bem, o ato de escrever nos permite o exercício de diversas formas de linguagem, imagem, significados...Eu não tenho uma "Classificação" mas o que eu pretendo na verdade com o fazer poético, é metaforizar minhas inquietações internas e externas...O resto é com o leitor
  • 21:27:41 Wellington Assis Certo dia eu vi uma de suas poesias quê fala assim: Se pássaros estão mudos Abram as gaiolas. O quê você quis expressar nessa poesia sua Luíza?
  • 21:26:08 ModeradorEntretextos entrando na conversa...
  • 21:25:30 Wellington Assis Oie Luíza! Boa noite
  • 21:23:05 Silvana como você classificaria sua poesia?
  • 21:21:49 Luiza Cantanhede como diz Pedro Salinas: A poesia é uma aventura ao absoluto...
  • 21:20:28 Luiza Cantanhede num primeiro momento: O chão! agora a imprecisão, a busca (do quê, não sei)
  • 21:18:54 Luiza Cantanhede entrando na conversa...
  • 21:18:14 Moderador Entretexto Quais palavras melhor definem sua poética?
  • 21:18:06 Luiza Cantanhede saindo da conversa...
  • 21:13:14 Luiza Cantanhede estou de volta
  • 21:12:46 Luiza Cantanhede entrando na conversa...
  • 21:11:47 Luiza Cantanhede saindo da conversa...
  • 21:11:36 Luiza Cantanhede para mim não é utopia, a Poesia tem função social sim
  • 21:11:15 Wellington Assis entrando na conversa...
  • 21:09:14 Silvana poesia tem função social ou isso é utopia?
  • 21:07:15 Luiza Cantanhede Não posso explicitar o que na verdade absorvi, mas sei do encantamento que me causaram
  • 21:06:31 Silvana https://www.wattpad.com/story/39912076-palafitas
  • 21:05:18 Moderador Entretexto O que você absorveu da poesia de Drumond e Vinicius?
  • 21:03:51 Luiza Cantanhede depois Vieram Drummond, Vinícius, Ligia Fagundes, Clarice...
  • 21:02:59 Luiza Cantanhede eu li muito os clássicos, e ainda muito jovem, necessito rele-los: Jane Austen, Nabokov, Cervantes, Dante, Guimarães Rosa, Graciliano, Lima Barreto...Estes e vários outros, eu li na adolescência
  • 21:00:17 Moderador Entretexto Quais suas influências de leitura?
  • 20:59:30 Luiza Cantanhede moderador realmente é também por aí... falo como Ezra Pound: É que sou um Poeta e bebo vida, como os homens menores bebem vinho
  • 20:57:21 Luiza Cantanhede minha mãe teve vários ofícios na vida: quebradeira de coco, lavadora, lavadeira, isto se fixou na minha mente e as minhas retinas poéticas foram captando essas imagens
  • 20:55:46 Moderador Entretexto Sua poesia está permeada de elementos etéreos (sol, lua, mar etc.). O que eles significam para você como forma de expressão? Seria uma forma de resgatar a raiz romântica que no fundo habita a mais impessoal das poesias?