Dilson Lages Monteiro Quarta-feira, 01 de outubro de 2014
RECONTANDO ESTÓRIAS DO DOMÍNIO PÚBLICO - F. B.
Flávio Bittencourt
Tamanho da letra A +A

A ave-unicórnio e a arte da capoeira

 

A ave-unicórnio e a arte da capoeira

Há uma foto do ninho da mamãe inhuma onde se podem ver os ovos que ela choca.

 

 

 

 

 

 

 

"É inusitado ver 'galinhas' negras em cima de árvores, mas, como

há aves grandes e 'gordas' que efetivamente voam, o que provoca admiração

quando se vê de perto a inhuma é o fato de essa ave ter algo em comum

com o unicórnio: um único chifre acima dos olhos, o que transforma esse

bicho com penas - que verdadeiramente existe na natureza - em ser 

quase mitológico"

 

COLUNA "Recontando..."

 

 

 

TRECHO DE GRAVAÇÃO EM VÍDEO NO QUAL É MOSTRADO UM EXEMPLAR DE INHUMA, LIVRE NA NATUREZA:

http://ibc.lynxeds.com/video/horned-screamer-anhima-cornuta/bird-ground-being-expelled-wattled-jacana

(Imagens captadas por J. Gregory)

 

 

 

JAÇANà (jacana jacana): esse pássaro é diferente da AVE INHUMA, uma vez que a inhuma apresenta um chifre e o jaçanã, não [MAS O JAÇANÃ É MAIS FAMOSO, NO BRASIL, DO QUE A INHUMA POR CAUSA DA MÚSICA DE ADONIRAN BARBOSA que menciona a estação da linha do trem de Jaçanã, São Paulo-SP]

(http://br.olhares.com/jacana_jacana_jacana_foto1803516.html)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O JAÇANÃ AFRICANO (actophilornis africana), COMO SE VÊ, É

DIFERENTE DO JAÇANÃ AQUI DE NOSSAS PLAGAS, mas igualmente

não apresenta unicórnio

(http://www.achetudoeregiao.com.br/animais/jacana_africano.htm)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O MUITO SAUDOSO ADONIRAN: tornou célebre o

nome do pássaro

(http://www.estacoesferroviarias.com.br/j/jacana.htm

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(http://abadamossoro.blogspot.com/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CAPOEIRA: esculturas em terracora de Rodrigo G. de Souza

(http://rodrigoesculturas.blogspot.com/)

 

 

EVOCAÇÃO DE MESTRE PASTINHA E DE MESTRE BIMBA EM EVENTO ACONTECIDO

EM NOVEMBRO/2009, EM CAMPINAS-SP, NO CAMPUS DA UNIVERSIDADE DE CAMPINAS

De 16 a 19 de novembro de 2009 - Espaço Cultural Casa do Lago - UNICAMP - BRASIL ÁFRICA

"19/11/09 - Quinta 16h - Mestre Pastinha
19H - Mestre Bimba
  Semana Afro Brasileria


 

 

Mestre Pastinha
16h

Direção: Antonio Muricy
Ano: 1998
Duracao: 58min

Sinopse: O filme conta um pouco da vida de Vicente Ferreira Pastinha, o Mestre Pastinha, tido como o guardião da chamada capoeira-mãe, a tradicional capoeira de Angola. Filmado no Rio de Janeiro, em Salvador e em Nova Iorque e ilustrado com fotos de Pierre Verger e com desenhos e pinturas de capoeira do próprio Pastinha, representa uma rara oportunidade de se conhecer os fundamentos e história da Capoeira Angola e de seu maior Mestre, Pastinha. Classificação: livre. 

Mestre Bimba
19h

Lançamento: 2007 (Brasil)
Direção: Luiz Fernando Goulart
Duração: 78 min

Sinopse:A história de Manuel dos Reis Machado, o mestre Bimba, um homem de origem humilde que se tornou um grande jogador e educador da capoeira"

(http://www.preac.unicamp.br/casadolago/antigo/09_novembro.php)

 

 

 

 

(http://www.worldartswest.org/main/instruments_type.asp?i=20,

onde se pode ler:

"Chordophones - Strings

(cumulative list, from all years' programs)
 

(...) The berimbau, a vital aspect of the art of capoeira, is called 'the leader' because it's rhythm controls the tempo, mood and energy of the games the capoeiristas play. It evolved from a one-stringed instrument brought to Brazil from Angola in the 19th century. At the foot of the berimbau the players offer their respect and begin the game of capoeira. The Verga is the bracing stick, usually four or five feet long. The Arame is the wire strung to both ends of the verga to form the bow-like shape of the berimbau. The Baqueta is the wooden stick that is used to strike the arame and create the sound of the berimbau. The Moeda/Dobrão is the coin or rock placed against the arame to create different tones in the music. The Cabaca is the hollowed out gourd used as a resonation chamber similar to the guitar's body. The Caxixi is a small basket of seeds held in the same hand as the baqueta".)

 

 

 

"(...) O Berimbau, um instrumento usado inicialmente por vendedores ambulantes para atrair fregueses, tornou-se instrumento símbolo da Capoeira, conduzindo o jogo com o seu timbre peculiar. Os ritmos são em compasso binário e os andamentos - lento, moderado e rápido são indicados pelos toques do Berimbau. Entre os mais conhecidos estão o São Bento Grande, o São Bento Pequeno (mais rápido), Angola, Santa Maria, o toque de Cavalaria (que servia para avisar a chegada da polícia), o Amazonas e o Iuna. (...)"

(http://afrobrasileira.multiply.com/journal/item/27)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INHUMAS - ou IÚNAS - LIVRES NA NATUREZA

(http://www.flickr.com/photos/31777564@N03/2975703016)

 

 

 

(http://www.invivo.fiocruz.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=6&infoid=488&tpl=printerview)

 

 

 

(http://farm4.static.flickr.com/3438/3226693898_251f7a547f_o.jpg)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

  

(http://www.raizesdopiaui.org/nggallery/page-8/album-1/gallery-5)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NOME CIENTÍFICO DA AVE INHUMA: Anhima cornuta

(http://www.panoramio.com/photo/1030484)

 

 

 

 

"O que é o berimbau? Cabaça, arame e um pedaço de pau."

(RODRIGO G. DE SOUZA,

http://rodrigoesculturas.blogspot.com/)

 

 

 

 

                                                Homenageando Mestre Pastinha, Mestre Leopoldina,

                                                Mestre Bimba, Mestre Caiçara,  Mestre João Grande e

                                                Mestre João Pequeno,

                                                todos eles grandes craques - do passado e do presente - e

                                                professores da capoeira, o compositor e cantor

                                                Adoniran Barbosa, o escultor

                                                Rodrigo G. de Souza, o fotógrafo

                                                Ciro Albano e o cinegrafista

                                                J. Gregory

 

 

 

19.5.2010 - A inhuma também é chamada de iúna - De acordo com o importante dicionário do site Capoeira do Brasil, o vocábulo 'iúna' significa inhuma, mas tem também outro significado: um toque de berimbau, usado na capoeira, somente por seus mestres. F. A. L. Bittencourt (flabitten@bol.com.br)

 

 

Verbete 'Iúna' (inhuma) do DICIONÁRIO DO site CAPOEIRA DO BRASIL

"Iúna - s. f. Corruptela de inhuma ou anhuma. [Do tupi ña 'um, 'ave preta', com aglutinação do artigo] 1. Ave anseriforme, da família dos anhimídeos (Anhuma cornuta). Mestre Maneca Brandão ("O Canto da Iúna - A Saga de um Capoeira", Itabuna/BA, 1ª ed.) acrescenta: "símbolo da sagacidade e da matreirice, (...) a ave existe realmente e habita os brejos, charcos, lagoas, etc. O termo "Iúna" é uma corruptela de seu verdadeiro nome: Inhuma ou Anhuma. Ela tem o porte de um peru, com pernas longas e pés de dedos grandes, com dois esporões carpianos em cada asa, além de um longo espinho córneo no alto da cabeça. Sua plumagem é bruno enegrecida e negra. [Sin.: alicorne, anhima, cametau, cauintã, cavitantau, cauintau, inhaúma, inhuma, licorne, unicorne, unicórnio.] 2. Nome dado a um toque de berimbau, muito melodioso, usado no jogo da capoeira. Toque criado por Mestre Bimba, para jogo rasteiro, ligado e com balões, usado somente por mestres de Capoeira.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Iúna, ou Inhuma, ou ainda Anhuma,
ave-símbolo da sagacidade e matreirice"
 

(http://www.capoeiradobrasil.com.br/dicionario_i.htm

 

 

 

 

Jaçanã

Jacana jacana

Jacana jacana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Ja%C3%A7an%C3%A3)

 

 

 

(http://www.redeprofauna.pr.gov.br/modules/galeria/uploads/3/banhuma.jpg)

  

 

===

  

 

 

PORTAL Afrobrasileira

   

mpasti.jpg (9546 bytes)
Mestre Pastinha

"Elementos da Capoeira Angola

Já dizia o Mestre Pastinha, "Capoeira Angola é, antes de tudo, luta e luta violenta." Mas atualmente a Capoeira é normalmente  praticada como um  esporte ou simplesmente folclore para perservar as tradições.

 
É claro que entre os praticantes sérios, em seus treinos, os golpes são apenas simulados e a Capoeira torna-se um exercício físico e mental. A violência dos seus golpes, no entanto, não deixa espaço para meio termo; ou joga-se Capoeira 'para valer', com as suas sérias consequências ou apenas simula-se um jogo. A possibilidade de enquadrá-la em regras esportivas é inexistente; quem assim o faz está sendo leviano ou não conhece de fato a Capoeira.

Os Golpes
A Capoeira Angola tem um número relativamente pequeno de golpes que podem, no entanto, atingir uma harmoniosa complexidade através de suas variações. Assim como a música tem apenas sete notas .
Os seus principais golpes são: Cabeçada, Rasteira, Rabo de Arraia, Chapa de Frente, Chapa de Costas, Meia Lua e Cutilada de Mão.

A Música
A Capoeira é a única modalidade de luta marcial que se faz acompanhada por instrumentos musicais. Isso deve-se basicamente às suas origens entre os escravos, que dessa forma disfarçavam a prática da luta numa espécie de dança, enganando os senhores de engenho e os capitães-do-mato. No início esse acompanhamento era feito apenas com palmas e toques de tambores. Posteriormente foi introduzido o Berimbau (foto), instrumento composto de uma haste tensionada por um arame, tendo por caixa de ressonância uma cabaça cortada. O som é obtido percutindo-se uma haste no arame; pode-se variar o som abafando-se o som da cabaça e (ou) encostando uma moeda de cobre no arame; complementa o instrumento o caxixi, uma cestinha de vime com sementes secas no seu interior.
O Berimbau, um instrumento usado inicialmente por vendedores ambulantes para atrair fregueses, tornou-se instrumento símbolo da Capoeira, conduzindo o jogo com o seu timbre peculiar. Os ritmos são em compasso binário e os andamentos - lento, moderado e rápido são indicados pelos toques do Berimbau. Entre os mais conhecidos estão o São Bento Grande, o São Bento Pequeno (mais rápido), Angola, Santa Maria, o toque de Cavalaria (que servia para avisar a chegada da polícia), o Amazonas e o Iuna.
Numa roda de angoleiros o conjunto rítmico completo é composto por: três berimbaus (um grave - Gunga; um médio e um agudo - Viola); dois pandeiros; um reco-reco; um agogô e um atabaque. A parte musical tem ainda ladainhas que são cantadas e repetidas em coro por todos na roda. Um bom capoeirista tem obrigação de saber tocar e cantar os temas da Capoeira.

O Jogo
"Capoeira é um diálogo de corpos, eu venço quando o meu parceiro não tem mais respostas para as minhas perguntas" - Mestre Moraes. O jogo da Capoeira na forma amistosa, ou seja, na roda é verdadeiramente um diálogo de corpos. Dois capoeiristas se benzem ao pé do Berimbau e iniciam um lento balé de perguntas e respostas corporais, até que um terceiro 'compre o jogo' e assim desenvolve-se sucessivamente até que todos entrem na roda.

A Malícia
Elemento básico da Capoeira Angola, a malícia ou mandinga a torna ainda mais perigosa. Essa malandragem que faz que vai e não vai, retira-se e volta rapidamente; essa ginga de corpo que engana o adversário, faz o diferencial da Capoeira em relação às outras artes marciais. Essa é uma característica que não se aprende apenas treinando.

Mestres
Vicente Ferreira Pastinha
(1889-1982) - Mestre Pastinha, "mestre da Capoeira de Angola e da cordialidade baiana, ser de alta civilização, homem do povo com toda a sua picardia, é um dos seus ilustres, um de seus obás, de seus chefes. É o primeiro em sua arte; senhor da agilidade e da coragem..." Jorge Amado. Baiano de Salvador, do Pelourinho, Pastinha foi o grande mestre da Capoeira Angola, aperfeiçoando a arte centenária dos escravos. Ele organizou uma escola, estabeleceu um método de ensino com base nas antigas tradições e ainda escreveu o primeiro livro do gênero, onde expõe a sua concepção filosófica. Foi com o Mestre Pastinha que foram instituidas as cores amarelo e preto para o uniforme dos angoleiros e a constituição da bateria composta por três berimbaus, dois pandeiros, um atabaque, um reco-reco e um agogô. "Capoeira é tudo o que a boca come", dizia ele na sua singular filosofia. Formou capoeiristas como João Grande, João Pequeno, Curió e tantos outros.

mcaicara.jpg (4948 bytes)
Antônio Carlos Moraes
Mestre Caiçara
Uma das lendas da Capoeira; sua história mais parece tirada de livros de ficção. Numa época em que o Pelourinho não tinha o glamour de hoje, Mestre Caiçara ditava as regras num território de prostitutas e cafetões; de traficantes e malandros. Todos tinham que pedir a sua benção. Gravou um dos principais discos da Capoeira Angola onde exemplifica os diversos toques de berimbau, além de cantar ladainhas e sambas de roda. Faleceu em agosto de 1997.

João Pereira dos Santos
Mestre João Pequeno
Aluno do Mestre Pastinha e um dos mais antigos e importantes mestres da Capoeira Angola em atividade. Pela academia do Mestre João Pequeno, no Centro Histórico de Salvador, passaram alguns dos principais angoleiros da nova geração. É possível vê-lo quase todas as noites jogando e ensinando a tradicional arte da Capoeira. Academia de Capoeira Angola de Mestre João Pequeno Centro de Cultura Popular Forte de Santo Antônio - Santo Antônio além do Carmo
Salvador - Bahia


mjoaog.jpg (7203 bytes)
João Oliveira dos Santos
Mestre João Grande

Phd Honoris Causa. Um dos principais díscipulos do mestre Pastinha. Por mais de 40 anos o Mestre João Grande tem praticado e ensinado Capoeira Angola. Ele viajou para África, Europa e América do Norte, onde ensina atualmente, em sua academia na cidade de New York. De lá ele continua mantendo o intercâmbio com a Bahia e acompanhando a movimentação da Associação Brasileira de Capoeira Angola".

(http://afrobrasileira.multiply.com/journal/item/27)

 

 

 

Esculturas em terracora de Rodrigo G. de Souza

 

CAPOEIRA

CAPOEIRA
O que é o berimbau? Cabaça, arame e um pedaço de pau.
 

 

 

 

Mestre Pastinha jogando com Leopoldina
 

 

 

 

Mestre Pastinha
 

 

 

 

Mestre Leopoldina
 

 

 

 

Defesa, ataque, jinga de corpo e malandragem
 

 

 

 

Mestre Bimba
 

 

 

 

 
 

 

 

 

 
 

 

 

 

zumbi
 

 

 

 

 
 

 

 

 

(http://rodrigoesculturas.blogspot.com/)

 

 

 

NA EXCELENTE FOTO DE CIRO ALBANO,

UM EXEMPLAR DE INHUMA EM PLENO VÔO

(Só a foto, sem a legenda acima conferida:

http://ibc.lynxeds.com/photo/horned-screamer-anhima-cornuta/one-bird-flight,

onde consta a expressão, no idioma inglês, que designa a inhuma:

horned screamer)

 

 

 

===   
  
 
 
 

 

ROMANCE DE DÍLSON LAGES MONTEIRO, editor deste Entre-textos

 

 

compre O morro da casa-grande

                            20,00 R$

                                    Pedidos também pelo e-mail dilsonlages@uol.com.br

 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

22.08.2014 - As 7 maravilhas do mundo antigo

19.08.2014 - O monstro da mitologia fenícia

16.08.2014 - A lenda do Pão de Açúcar

08.08.2014 - Contos de Mamãe Gansa

05.08.2014 - BRICS

05.07.2014 - A lenda das Cataratas do Iguaçu

30.06.2014 - Ninhada de jacarés em Manaus

24.06.2014 - Pequenidade é pequeneza?

21.06.2014 - O filme Dona Flor (1976)

13.06.2014 - The Mamas and the Papas no Programa do Jô Soares

10.06.2014 - Teatro: o amor em Vinicius de Moraes

04.06.2014 - Festa no céu / Coleção Disquinho (partes 1 e 2)

29.05.2014 - Os zuni

27.05.2014 - Eu e o governador, de Adelaide Carraro

26.05.2014 - De acordo com nota do blog de Iago José, Tom Zé é um gênio

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

São Bernardo no olhar de Ricardo Ramos Filho


(Dê)pois, poema de Dílson Lages


Listar todos
Últimas matérias

29.09.2014 - A ELEIÇÃO É UMA REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA

Numa democracia capitalista todo voto é comprado. Como tudo.

28.09.2014 - PROVÉRBIOS DE SALOMÃO: PRINCÍPIOS NORTEADORES PARA TODA A VIDA

045

28.09.2014 - 2 fragmentos: memórias

O edifício era o da Casa

28.09.2014 - O que é a amizade

O desenho da amizade

28.09.2014 - EXORTAÇÃO À JUSTIÇA E À BONDADE

A balança da Justiça há de restar sempre soerguida, limpa e altaneira, e devidamente ajustada pelo prumo e pelo esquadro, para que os pratos se mantenham no equilíbrio da imparcialidade.

27.09.2014 - A DOR PESADA: poema de Jefferson Bessa

poesia

27.09.2014 - A Virgem do Céu

"Todas as gerações me chamarão Bem-Aventurada"

26.09.2014 - Sempre os porquês

Vamos então rever o esquema de uso dos porquês no Brasil

26.09.2014 - A PRIMA

- Ah, seu outro primo veio buscar.

26.09.2014 - PARQUE DA SERRA DA CAPIVARA

É ou não é uma afronta à nação e, particularmente, aos piauienses?

26.09.2014 - OS PREÇOS SOBEM, DONA DILMA!

o CUSTO DE VIDA ATUAL

25.09.2014 - Tradução de um poema de Manuel Machado (1874-1946)

Vino, setimiento,

24.09.2014 - LEIA "A ELEIÇÃO É UMA REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA"

LEIA "A ELEIÇÃO É UMA REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA"

24.09.2014 - Os 100 anos de "A morte da Terra"

Resenha de um dos mais impressionantes romances da ficção científica

24.09.2014 - NEUZA MACHADO: O FOGO DA LABAREDA DA SERPENTE

NEUZA MACHADO: O FOGO DA LABAREDA DA SERPENTE

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br