Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 27 de junho de 2017
RECONTANDO ESTÓRIAS DO DOMÍNIO PÚBLICO - F. B.
Flávio Bittencourt
Tamanho da letra A +A

A lenda do Pão de Açúcar

A lenda do Pão de Açúcar

Como todo monumento antigo, o Pão de Açúcar também tem suas lendas.

 

 

 

16.8.2014 -           F.

 

"A LENDA DO PÃO DE AÇÚCAR


Todo mundo conhece o Pão de Açúcar, seu bondinho, sua história e sua beleza. Mas será que sabe da enorme caverna que o morro oculta? Uma falha na rocha granítica criada há mais de um bilhão de anos, no costão virado para o alto-mar, fora da barra - justamente no ângulo menos visível e acessível do penedo.

No início da década de 30, foi morar nela um ermitão português chamado Eduardo de Almeida, que vivia do que pescava e caçava, ignorando completamente as pessoas e a cidade. Nos anos 60, aceitou repartir a ampla caverna com um casal - Francisco de Brito e Isídia Maria da Conceição -, que plantava banana e mamão na encosta do morro da Urca para vendê-los aos banhistas na Praia vermelha. Em 1968, foram todos despejados pelos militares da Fortaleza de São João e desde então é proibido o acesso ao local. O eremita Eduardo tinha 58 anos.

Longe de ser uma exceção, o recurso de morar embaixo da terra persiste no Rio em pleno ano de 2005: o mineiro Mário "Rambo", de 43 anos, mora numa caverna perto de São Conrado; seu conterrâneo "Chico da Pedra", 70, reside há 18 anos numa pequena gruta no pé do Vidigal; e o pernambucano Severino Gomes, 53, vive primitivamente há 25 anos na mata entre o Pão de Açúcar e o Morro da Urca, fora da área militar.

Ainda sobre o Pão de Açúcar, os místicos têm uma série de suposições, e a mais comum diz de que ele é um monumento fenício (como também o seria a Pedra da Gávea) e que apresenta em sua face Norte, em baixo relevo, a figura de imensa íbis, ave sagrada dos egípcios. O fato é que, às 11 horas, quem olhar para o Pão de Açúcar a partir da Marina da Glória verá mesmo projetada na rocha uma sombra semelhante à de um grande pássaro. Outra lenda é sobre a silhueta de um ancião chamado Guardião da Pedra, também visível em determinadas condições de luminosidade - e com muita boa vontade.

E tem ainda uma lenda árabe que indica o Pão de Açúcar como a "Mano Satanas", morada de forças malignas ancestrais, enquanto outros afirmam que o morro está ligado subterraneamente ao Dedo de Deus, em Teresópolis. A curiosidade mais conhecida, entretanto, é a semelhança da topografia do Rio de Janeiro, observada da Ilha Rasa, em alto mar, com o perfil de um homem deitado que seria o "gigante adormecido" - a cabeça corresponde à Pedra da Gávea, os pés estariam no Pão de Açúcar e a região púbica, no Corcovado. Aí fica por conta da imaginação de cada um. De certo mesmo, só os nossos homens das cavernas!



Como todo monumento antigo, o Pão de Açúcar também tem suas histórias lendárias.

Uma figura com 200 metros de extensão, que se pode observar na montanha do Pão de Açúcar , é a silhueta de um ancião chamado Guardião da Pedra.

Segundo uma versão lendária, esta figura seria São Pedro abraçando a pedra do Pão de Açúcar, que representaria a Igreja. Acima de sua cabeça pode-se observar um solidéu - barrete privativo dos bispos - e Pedro foi considerado o bispo dos bispos. A imagem também ostenta uma longa veste talar usada habitualmente pelos sacerdotes hierárquicos e São Pedro foi o primeiro chefe da Igreja de Cristo.

Às 11 horas podemos avistar uma sombra na cavidade da pedra, com cerca de 120 m de altura, formando a silhueta de um pássaro pernalta, chamado Íbis do Pão de Açúcar. Na mitologia egípcia há uma imagem da humanidade como um gigante deitado tendo aos pés, acorrentada, a Íbis, o pássaro sagrado do Egito.

Como o relevo carioca visto do oceano apresenta a silhueta montanhosa de um gigante deitado - onde o queixo é a Pedra da Gávea, o tronco é o Maciço da Tijuca e o pé é o Pão de Açúcar - nasceu a versão de que egípcios teriam estado no Rio de Janeiro muito antes do nascimento de Cristo e se inspirado no gigante deitado das montanhas cariocas para conceber a sua imagem mitológica.

Fontes:
http://serqueira.com.br/mapas/caverna.htm
http://fotolog.terra.com.br/outromundo:269

O que você acha dessa história? Apenas imaginação?"

(http://www.bolsademulher.com/forum/videos/f142/192804/)

 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

28.03.2015 - História de Rosa Branca e Rosa Vermelha

11.03.2015 - A menina do giz

07.03.2015 - As 7 maravilhas naturais do novo mundo

14.01.2015 - Livro de Pedro Lucas Lindoso

05.12.2014 - CHÁ E CAFÉ: O QUE É INFUSÃO?

28.11.2014 - O Bloco carnavalesco Chave de Ouro

24.11.2014 - Os feijões mexicanos que saltam

19.11.2014 - O Mausoléu de Halicarnasso

13.10.2014 - Site educacional de qualidade

22.08.2014 - As 7 maravilhas do mundo antigo

19.08.2014 - O monstro da mitologia fenícia

16.08.2014 - A lenda do Pão de Açúcar

08.08.2014 - Contos de Mamãe Gansa

05.08.2014 - BRICS

05.07.2014 - A lenda das Cataratas do Iguaçu

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

27.06.2017 - Consciência de Classe - György Lukács - Capítulo V

Consciência de Classe - György Lukács - Capítulo V

25.06.2017 - Histórias de Évora em dois bilhetes internéticos

vc me fez reviver um passado bem parecido, cheio de brincadeiras, namoricos, cachaçadas, festas, incursões aos saudosos lupanares e demais entretenimentos de nossos tempos de antanho.

25.06.2017 - A DIMENSÃO DO MAR

A DIMENSÃO DO MAR

24.06.2017 - Encontro com Sophia de Mello Breyner

Encontro com Sophia de Mello Breyner

23.06.2017 - ONDE LOCALIZAR A CRISE BRASILEIRA?

Fala-se, em toda

21.06.2017 - Uma tarde na Fazenda Não me Deixes

Uma tarde na Fazenda Não me Deixes

20.06.2017 - ROGEL SAMUEL: BREVE MANUAL DE DIDÁTICA GERAL

Por que a didática geral?

19.06.2017 - Vozes da ribanceira

O autor escreve sobre o romance Vozes da ribanceira, do acadêmico Oton Lustosa.

19.06.2017 - Psycho Pass episódio 6: Akane confronta a crueldade humana

Prosseguindo a guia de episódios do seriado de ficção científica "Psycho Pass" chegamos ao chocante sexto episódio, onde Akane enfrenta uma esquartejadora.

19.06.2017 - Lançamento em Parnaíba de Histórias de Évora e A Menina do Bico de Ouro

O SESC convida para o lançamento de Histórias de Évora e A Menina do Bico de Ouro em Parnaíba

18.06.2017 - A REGRA E AS EXCEÇÕES

Alguém, de forma

16.06.2017 - Cruzando os Mares

A Bordo de um Cargueiro

16.06.2017 - Ariano e a estética do Não Foi Bem Assim

Essas coisas são inventadas por heróis picarescos, gente que para fugir da fome tem que remar o dia todo, a vida inteira.

16.06.2017 - Livros e raparigas

Um dia destes, em conversa com a mulher de um jornalista, escritor e (grande) tradutor brasileiro, falávamos de Os Desastres de Sofia e da famosa colecção Biblioteca das Raparigas

16.06.2017 - A gênese de nossa criação literária

A base de nossa criação literária fundamenta-se, portanto, na tentativa de fundir memória, imagem e sensação.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br