Dilson Lages Monteiro Sábado, 29 de abril de 2017
RECONTANDO ESTÓRIAS DO DOMÍNIO PÚBLICO - F. B.
Flávio Bittencourt
Tamanho da letra A +A

A lenda do Pão de Açúcar

A lenda do Pão de Açúcar

Como todo monumento antigo, o Pão de Açúcar também tem suas lendas.

 

 

 

16.8.2014 -           F.

 

"A LENDA DO PÃO DE AÇÚCAR


Todo mundo conhece o Pão de Açúcar, seu bondinho, sua história e sua beleza. Mas será que sabe da enorme caverna que o morro oculta? Uma falha na rocha granítica criada há mais de um bilhão de anos, no costão virado para o alto-mar, fora da barra - justamente no ângulo menos visível e acessível do penedo.

No início da década de 30, foi morar nela um ermitão português chamado Eduardo de Almeida, que vivia do que pescava e caçava, ignorando completamente as pessoas e a cidade. Nos anos 60, aceitou repartir a ampla caverna com um casal - Francisco de Brito e Isídia Maria da Conceição -, que plantava banana e mamão na encosta do morro da Urca para vendê-los aos banhistas na Praia vermelha. Em 1968, foram todos despejados pelos militares da Fortaleza de São João e desde então é proibido o acesso ao local. O eremita Eduardo tinha 58 anos.

Longe de ser uma exceção, o recurso de morar embaixo da terra persiste no Rio em pleno ano de 2005: o mineiro Mário "Rambo", de 43 anos, mora numa caverna perto de São Conrado; seu conterrâneo "Chico da Pedra", 70, reside há 18 anos numa pequena gruta no pé do Vidigal; e o pernambucano Severino Gomes, 53, vive primitivamente há 25 anos na mata entre o Pão de Açúcar e o Morro da Urca, fora da área militar.

Ainda sobre o Pão de Açúcar, os místicos têm uma série de suposições, e a mais comum diz de que ele é um monumento fenício (como também o seria a Pedra da Gávea) e que apresenta em sua face Norte, em baixo relevo, a figura de imensa íbis, ave sagrada dos egípcios. O fato é que, às 11 horas, quem olhar para o Pão de Açúcar a partir da Marina da Glória verá mesmo projetada na rocha uma sombra semelhante à de um grande pássaro. Outra lenda é sobre a silhueta de um ancião chamado Guardião da Pedra, também visível em determinadas condições de luminosidade - e com muita boa vontade.

E tem ainda uma lenda árabe que indica o Pão de Açúcar como a "Mano Satanas", morada de forças malignas ancestrais, enquanto outros afirmam que o morro está ligado subterraneamente ao Dedo de Deus, em Teresópolis. A curiosidade mais conhecida, entretanto, é a semelhança da topografia do Rio de Janeiro, observada da Ilha Rasa, em alto mar, com o perfil de um homem deitado que seria o "gigante adormecido" - a cabeça corresponde à Pedra da Gávea, os pés estariam no Pão de Açúcar e a região púbica, no Corcovado. Aí fica por conta da imaginação de cada um. De certo mesmo, só os nossos homens das cavernas!



Como todo monumento antigo, o Pão de Açúcar também tem suas histórias lendárias.

Uma figura com 200 metros de extensão, que se pode observar na montanha do Pão de Açúcar , é a silhueta de um ancião chamado Guardião da Pedra.

Segundo uma versão lendária, esta figura seria São Pedro abraçando a pedra do Pão de Açúcar, que representaria a Igreja. Acima de sua cabeça pode-se observar um solidéu - barrete privativo dos bispos - e Pedro foi considerado o bispo dos bispos. A imagem também ostenta uma longa veste talar usada habitualmente pelos sacerdotes hierárquicos e São Pedro foi o primeiro chefe da Igreja de Cristo.

Às 11 horas podemos avistar uma sombra na cavidade da pedra, com cerca de 120 m de altura, formando a silhueta de um pássaro pernalta, chamado Íbis do Pão de Açúcar. Na mitologia egípcia há uma imagem da humanidade como um gigante deitado tendo aos pés, acorrentada, a Íbis, o pássaro sagrado do Egito.

Como o relevo carioca visto do oceano apresenta a silhueta montanhosa de um gigante deitado - onde o queixo é a Pedra da Gávea, o tronco é o Maciço da Tijuca e o pé é o Pão de Açúcar - nasceu a versão de que egípcios teriam estado no Rio de Janeiro muito antes do nascimento de Cristo e se inspirado no gigante deitado das montanhas cariocas para conceber a sua imagem mitológica.

Fontes:
http://serqueira.com.br/mapas/caverna.htm
http://fotolog.terra.com.br/outromundo:269

O que você acha dessa história? Apenas imaginação?"

(http://www.bolsademulher.com/forum/videos/f142/192804/)

 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

28.03.2015 - História de Rosa Branca e Rosa Vermelha

11.03.2015 - A menina do giz

07.03.2015 - As 7 maravilhas naturais do novo mundo

14.01.2015 - Livro de Pedro Lucas Lindoso

05.12.2014 - CHÁ E CAFÉ: O QUE É INFUSÃO?

28.11.2014 - O Bloco carnavalesco Chave de Ouro

24.11.2014 - Os feijões mexicanos que saltam

19.11.2014 - O Mausoléu de Halicarnasso

13.10.2014 - Site educacional de qualidade

22.08.2014 - As 7 maravilhas do mundo antigo

19.08.2014 - O monstro da mitologia fenícia

16.08.2014 - A lenda do Pão de Açúcar

08.08.2014 - Contos de Mamãe Gansa

05.08.2014 - BRICS

05.07.2014 - A lenda das Cataratas do Iguaçu

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

26.04.2017 - Afrânio Nunes

O autor traça o perfil biográfico de um importante político piauiense.

26.04.2017 - O manto de diamantes das estrelas

O manto de diamantes das estrelas

26.04.2017 - A saga da Capelinha de Palha

Seu pai, o senhor Daniel, comovido, ao ver a dedicação e o esforço da esposa em exercitar sua fé e religiosidade em local improvisado e sem conforto, por vezes sujeito a sol ou a chuva, resolveu erguer no local uma pequena capela de taipa.

24.04.2017 - Eliseu de Sousa Martins

O autor traça o perfil biográfico de um importante do político brasileiro, que atuou no tempo do Império.

24.04.2017 - O ódio inventado pelos bonzinhos

Por que o mundo todo pode viver e resolver seus conflitos, e nós não?

24.04.2017 - O fascínio dos nomes

Há uns anos, mandaram um fotógrafo do jornal Público para me fotografar (já nem me recordo bem a que propósito) e, quando lhe perguntei como se chamava, respondeu-me: Miguel Manso.

24.04.2017 - Aspas simples por ironia vale?

--- Tenho notado em vários textos o uso da ' (aspa simples), mesmo fora das

24.04.2017 - Dez verdades inteiras e uma mentira parcial

Está rolando este desafio no Facebook, e resolvi contribuir com os meus episódios.

23.04.2017 - A retrospectiva das horas

Alceu Amoroso Lima escrevia uma linha no fim do dia.

23.04.2017 - O começo do mundo e as sete cidades de pedra

O começo do mundo e as sete cidades de pedra

23.04.2017 - O adeus a Gomes Campos

o autor divulga texto escrito e publicado na imprensa, quando do falecimento do dramaturgo Gomes Campos, um importante intelectual piauiense.

23.04.2017 - Também existe fascismo na esquerda

Quem tem telhado de vidro não joga pedra no do vizinho.

23.04.2017 - A SABEDORIA DO ANDAR

A SABEDORIA DO ANDAR

22.04.2017 - O povoamento do Piauí

O autor faz análise crítica sobre obra historiográfica e sobre a colonização do Piauí

22.04.2017 - Poesia de Hoje

Versos Atuais.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br