Dilson Lages Monteiro Quarta-feira, 25 de maio de 2016
OS MISTÉRIOS DO REAL - CLARICE DE OLIVEIRA
Clarisse de Oliveira
Tamanho da letra A +A

O homem rude

O homem rude, não tem noção dos preambulos romanticos, para conquistar uma mulher.
Por sua vez, a mulher ja ouviu muitos "preambulos romanticos" e o que aconteceu em seguida, não era bem o que a mulher esperava...
Um principe deixa a mulher esperançosa, ansiosa, e uma sensação "depois" de que ficou faltando alguma coisa...
O homem rude, vai levar à mulher, o desejo que está dentro dele.
O homem rude não tem noção de como embrulhar o desejo como arte de presente.
O homem rude não quer dar presente nenhum... ele quer a mulher, impregnar o corpo dele com o calor do corpo da mulher, seu cheiro de fêmea, e a completa satisfação dele.
Pode ser que o homem rude tenha estrupado, em vez de ter "amado" a mulher... mas, que a mulher não está sentindo que falta alguma coisa, não está sentindo nada... tá sentindo até que sobrou muita coisa...
Para certas mulheres, na cama com um pincipe, sempre falta o o corpo de um homem rude.
                                                                                 clarisse

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

25.05.2016 - Nise da Silveira, rebeldia que gera ciência

08.05.2016 - RETRATO DE MÃE DE JORGE TUFIC

29.04.2016 - O TEMPLO DO TEMPO

22.04.2016 - Amor Inesquecivel

05.04.2016 - Ulysses Bittencourt e os poetas amazonenses

28.03.2016 - Dust storm

14.03.2016 - ARMAS DE LUZ

13.03.2016 - Terra de Vera Cruz

10.03.2016 - Coluna quinzenal de Rogel Samuel, capítulo 36 de "A Pantera"

01.03.2016 - Culto do Fogo

24.02.2016 - Baba Vanga (Vangelia)

21.02.2016 - As Energias

16.02.2016 - DUGPA RINPOCHÊ

31.01.2016 - Flores sem vaso

08.01.2016 - A CRISE PERMANENTE - ROGEL SAMUEL

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

25.05.2016 - LUIZ FILHO DE OLIVEIRA: POESIA, SÁTIRA E ENIGMAS DA LINGUAGEM

tERCEIRO LIVRO DE POESIA DO AUTOR

25.05.2016 - Nise da Silveira, rebeldia que gera ciência

Nise da Silveira, rebeldia que gera ciência

25.05.2016 - EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

23.05.2016 - O AMANTE DAS AMAZONAS DE ROGEL SAMUEL

Um obscuro deus dorme

21.05.2016 - O vice no ostracismo

Ao menos nesse ponto Temer está coberto de razão. Vamos ver agora como ele se sairá... e que Deus o ilumine.

20.05.2016 - Substativos abstratos e concretos

--- Muita gente me pergunta o seguinte: calor, frio e vento são substantivos concretos ou abstratos? O que responder?

20.05.2016 - LEMBRANÇAS DE RUI BARBOSA

Não sou especialisa das obras de Rui Barbosa

19.05.2016 - HISTÓRIAS DE ÉVORA - Capítulo VI

Com invulgar atenção leu Tomei um Ita no Norte, do escritor parnaibano Renato Castelo Branco, que num estilo elegante, conciso e cristalino contou muitos fatos interessantes e pitorescos da pequenina Parnaíba de sua meninice

16.05.2016 - QUE NÃO VENHA MAIS UMA TRAGICOMÉDIA NACIONAL

É claro que a permanência

16.05.2016 - A máscara de Sailor Vênus

Resenha do primeiro dos dois célebres mangás da Sailor Vênus, criada por Naoko Takeushi.

15.05.2016 - ENGAJAMENTO E POLIFONIA DE VOZES EM “FILHOS DA MÃE GENTIL”, de José Ribamar Garcia

O livro de José Ribamar Garcia, “Filhos da mãe Gentil”, longe de ameaçar o poder e as instituições, inscreve em suas páginas a mensagem de um escritor engajado, sob a visão sartreana

15.05.2016 - A representação da violência em Teresina

O livro Sabor de Vingança, de autoria do escritor Milton Borges, reúne 28 contos, narrados em 3ª pessoa

14.05.2016 - SEM PAI, NEM MÃE

Sem pai nem mãe, nem parente algum de que tivesse notícia”

12.05.2016 - TAO TE CHING

TAO TE CHING

12.05.2016 - HISTÓRIAS DE ÉVORA - Capítulo V

Contudo, algo inusitado aconteceu. Doralice, em dado momento, estrebuchou e escaramuçou agoniada; gemeu muito, e pronunciou sons ininteligíveis, que mais pareciam grunhidos, como se fosse morrer.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br