Dilson Lages Monteiro Quinta-feira, 28 de maio de 2015
NÃO TROPECE NA LÍNGUA - M. T. PIACENTINI
M. T. Piacentini
Tamanho da letra A +A

Grafia de números, dia primeiro, endereço

M. T. Piancentini

--- Quando devemos usar números por extenso ou em algarismos num texto? Há um limite (até determinado número) para se escrever por extenso? Como devemos proceder? Procurei em algumas obras de gramática e nada encontrei nesse sentido.  S. S. L. B., Tubarão/SC


Trata-se mais de uma convenção gráfica do que de uma norma gramatical: costuma-se escrever por extenso os números de apenas um dígito, quais sejam, de 1 a 9, o que é importante sobretudo nos dois primeiros quando eles se encontram diante de palavra feminina. Em vez de “Acharam as 2 crianças sequestradas” deve-se escrever “Acharam as duas crianças sequestradas”.


Igualmente, pode-se (não é obrigatório) escrever por extenso qualquer número que seja dito ou escrito numa só palavra, como as dezenas e as centenas [dez, noventa, cem, quinhentos], apesar de terem dois ou três dígitos. Deve-se evitar a grafia por extenso – salvo nos casos específicos, como documentos – de números que parecem pequenos mas comportam mais de duas palavras, como por exemplo 23 - vinte e três e 187 - cento e oitenta e sete. A grafia em algarismos sempre proporciona uma leitura visual mais rápida.


Alguns exemplos de redação correta:


Foram investigados dois políticos e mais de 30 advogados.

O governo autorizou o resgate de 53 brasileiros na Bolívia.

Pretendem construir 19 edifícios no mesmo condomínio.

Das nove pessoas abordadas, cinco disseram que já produziram mais de 250 peças nos últimos dez meses. 

Falam como se, em cinquenta anos, não tivessem sido realizados inúmeros trabalhos em semiologia, sociologia, psicolinguística.
 

Dia primeiro


--- Como é a forma correta de "Dada e passada nesta cidade do Rio Grande, aos dois dias do mês de agosto de dois mil e dois" ao se tratar do primeiro dia do mês? César Almeida Lehn, Rio Grande/RS


O equivalente a “aos dois dias, aos três dias do mês...” (fórmula usada em atas e alguns documentos oficiais) é: ”Dada e passada nesta cidade do Rio Grande, no primeiro dia do mês de agosto de dois mil e dois”.


Tanto é assim que a norma oficial para escrever essa mesma data em algarismos é 1º de agosto de 2009 (e não 01 ou 1), que se lê primeiro de agosto.


Aproveito para lembrar que a indicação do ano não deve conter ponto entre a casa do milhar e a da centena: 1822, 1999, 2010 (e não 2.010).
 

Endereço


--- Qual o correto: Rua dos Andradas, 721 ou Rua dos Andradas, nº 721 ou Rua dos Andradas nº 721?  J.S., Porto Alegre/RS


As três formas estão corretas, com preferência pela primeira delas, em que se separa a rua ou logradouro do número com uma vírgula apenas: Rua dos Andradas, 721.

 


 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

01.05.2015 - Socorro! Pontuação em excesso

01.05.2015 - Socorro! Pontuação em excesso

19.03.2015 - Tendência a viver

17.02.2015 - Vírgula e gerúndio

12.01.2015 - Superavit, Sub examine e Habeas Corpus

02.01.2015 - Crase com nomes próprios geográficos

15.12.2014 - A/em tempo, balé, carnê, carpete, tíquete

02.12.2014 - Crase com pronomes demonstrativos e com o que

17.11.2014 - Crase com nome de mulheres

01.11.2014 - Crase com nome próprios geográficos

11.10.2014 - Sempre os porquês

26.09.2014 - Sempre os porquês

11.09.2014 - Citação & citações

25.07.2014 - Maiúsculas: logradouros, cargos, documentos

05.07.2014 - E com vírgula - sim ou não (2)

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

28.05.2015 - A PANTERA 6 (ROGEL SAMUEL)

A PANTERA 6 (ROGEL SAMUEL)

27.05.2015 - A PANTERA 5

A PANTERA 5

25.05.2015 - Asa de Corvo

Asa de Corvo

24.05.2015 - porta calada (rogel samuel)

porta calada (rogel samuel)

24.05.2015 - HOJE ME DERAM DE LEMBRANÇA: poema de Jefferson Bessa

POEMA

24.05.2015 - CELSO BARROS – TEMPO E MEMÓRIAS POLÍTICAS

Além de ter muito que contar, soube fazê-lo em diamantino e lapidar estilo, de frases elegantes, contudo concisas e claras, em que a beleza muitas vezes se reveste de genuína simplicidade.

24.05.2015 - No Ibrahim Sued

No Ibrahim Sued

24.05.2015 - Na mesma situação do velho Lima

Não sei se o leitor

23.05.2015 - Resenha para "O enigma do automóvel de prata" de Ronnie Wells (Jeronymo Monteiro)

Um dos grandes da ficção fantástica e de aventuras do Brasil, Jeronymo Monteiro deixou copiosa obra.

23.05.2015 - Variações em solo dum rio desta aldeia

Poema de Luiz Filho de OLiveira

23.05.2015 - Mundo em desajuste

É inegável o mérito da civilização ocidental que, mais do que qualquer outra, traçou sua trajetória num mundo de “certezas” e criou valores universais, mas se revelou absolutamente incapaz de transmiti-los

23.05.2015 - Eu, a poesia, o amor e a intrusa gramática

Quando escrevo, tirando a sofrida gramática, a poesia aparece.

22.05.2015 - Despertar paredes brancas (rogel samuel)

Retomar o fio da leitura interrompida

22.05.2015 - LUZ DE MAIO

Você conhece a luz dos dias de maio?

20.05.2015 - Entrevista com Regina Madeira

Entrevista publicada em 25 de abril de 2015 no Recanto das Letras, com a escritora fluminense Regina Madeira.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br