Dilson Lages Monteiro Quinta-feira, 25 de maio de 2017
LITERATURA & PSIQUÊ - CLARISSA VILLAR
Clarissa Villar
Tamanho da letra A +A

Ok, amor, você ganhou

 

Ok Amor, você ganhou. Primeiro lugar, vamos lá, comemore, parabéns!

Dos sentimentos em meu coração você levou medalha de ouro.Tive de escolher entre tantos outros, alguns perderam de raspão.Mas você ganhou.

Você é aquele que faz tantos perderem noite de sono, que inspira mais.

Vamos suba ao pódio, grite: Eu te disse que eu ia ganhar!

Mas não me mande beijos, isso seria muito cinismo.

Sou leal a você, que me mata. O vencedor de Camões, o queridinho de Vinícius, o muso de Drummond. Tesouro de príncipes e plebeus, propriedade de povos do mundo todo.

Sim, amor você ganhou. Intimamente, que nem eu próprio queria admitir. Mas sim, você também sabe disso. Você ganhou.

Mas saiba amor, eu não vou morrer por você. Contudo, castra-se a expectativa, nasce o luto.

Há corações por aí gritando, com mini crises loucas, prontas pra sair.

O coração está de parte em luto por que você não responde em nenhum lugar.

Em parte de luto por que o cartão do dia dos namorados está esperando para ser aberto.

Em parte de luto por que é sábado a noite, mas a noite parece muda.

Em parte de luto por que há uma boa -noite sem beijos.

Em parte de luto por que se acorda sem um bom dia daqueles.

Em parte de luto por que há corações sem planos. E tudo o que um coração sobrevive na maior parte do tempo é de planos.

Em parte de luto por que o porta-retratos se encolhe, envergonhado, por não cobrir sua nudez com uma foto. Está desempregado, rebaixado. Obsoleto em sua função.

O quadro agoniza sem expor nada.

Os sapatos aguardam para serem calçados e acompanharem a alegria de casal.

Ok amor, você, tão presente nas poesias que leio , tão exibido nesses meus filmes de sempre.

Você tão cobiçado, que pensa em botar um serviço de 000 ajuda, com milhares de telefonistas do outro lado da linha ajudando os outros a te esquecer, a lidar... ou a vencer.

Você tão necessário, tão esperado. Você que é jurado, desconjurado, desmentido, desapropriado. Você deve estar inflando os peitos agora de orgulho com essa declaração.

Você, que o mundo precisa com ou sem clichês. Você que faz a diferença num dia, seja na forma de beijos ou abraços.

Mas ok, Amor, eu finalmente depois de anos admito, você ganhou. O troféu, as flores e o bombom são secundários. Você ganhou, mas te segura no pódio. Senão a esperança vem e rouba teu lugar...

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

24.11.2015 - Ok, amor, você ganhou

27.07.2015 - Calos curados

30.06.2015 - Prof.Marcílio e o sorvete

12.06.2015 - Abstração do amor ensaiado em silêncio

23.05.2015 - Eu, a poesia, o amor e a intrusa gramática

07.05.2015 - Saudades não reembolsáveis

12.04.2015 - Lulu e o amor

11.04.2015 - Dica de livro

22.03.2015 - Alegrias imaturas, alegrias prematuras

20.03.2015 - Dica de livro

23.02.2015 - Poetar, Poetará

04.02.2015 - Viver, cozinhar, existir

27.12.2014 - Para o meu dia 27

05.12.2014 - Laranja Mecânica, Psicologia e mais um pouco

03.11.2014 - A Morte e a Morte de Padre Florêncio

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

25.05.2017 - Teresina

O acadêmico Reginaldo Miranda escreve so a cidade de Teresina, capital do Piauí, por ocasião da época em que recebeu a Comenda Conselheiro Saraiva.

25.05.2017 - A enigmática Etrúria

Desprezada por muitos leitores, a Arqueologia é uma Ciência que vale a pena ser estudada pelos leigos, pois se revela muito interessante.

25.05.2017 - EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

24.05.2017 - O dia em que saí no Ibrahim Sued

Era a sexta-feira do dia 17 de maio de 1985

23.05.2017 - UM AMIGO DE INFÂNCIA

No dia seguinte ao da mudança para a nossa pequena casa dos Campos, em Parnaíba, em 1896, toda ela cheirando ainda a cal

23.05.2017 - Fraternidade Espiritualista Universalista

Em pleno cerrado de Goiás...

22.05.2017 - Um livro infantil de Irá Rodrigues

A literatura infantil é parte importante de nossa cultura, pois devemos estimular nossas crianças ao saudável hábito da leitura.

22.05.2017 - As formas simples

Surfando pelos saites de revistas literárias encontrei um artigo da Los Angeles Review of Books

22.05.2017 - Viagem com livros

Quando viajo, seja de avião, seja de comboio, levo sempre um livro comigo.

22.05.2017 - HISTÓRIAS DE ÉVORA já nas Livrarias de Teresina

O romance Histórias de Évora, de Elmar Carvalho, já se encontra à venda nas livrarias Entrelivros, Anchieta e Mons. Melo (UFPI), pelo módico preço de R$ 20,00.

22.05.2017 - O PRIMEIRO TURNO DA PRIMAVERA

Difícil é dizer da guerra no Iraque, do dólar, da miséria, da fome.

21.05.2017 - Odilon Nunes e a construção de nossa história.

O acadêmico Reginaldo Miranda analisa a obra historiográfica de Odilon Nunes, um dos mais acreditados historiadores brasileiros.

21.05.2017 - O lírico e telúrico em Elmar Carvalho

O autor analisa a obra poética do acadêmico Elmar Carvalho.

21.05.2017 - A VISÃO DO MAR

"Mar, belo mar selvagem"

20.05.2017 - Capitão Antônio Pereira da Silva

O acadêmico Reginaldo Miranda traça o perfil biográfico de um importante criador piauiense do período colonial.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br