Dilson Lages Monteiro Sexta-feira, 23 de junho de 2017
LITERATURA & PSIQUÊ - CLARISSA VILLAR
Clarissa Villar
Tamanho da letra A +A

Ok, amor, você ganhou

 

Ok Amor, você ganhou. Primeiro lugar, vamos lá, comemore, parabéns!

Dos sentimentos em meu coração você levou medalha de ouro.Tive de escolher entre tantos outros, alguns perderam de raspão.Mas você ganhou.

Você é aquele que faz tantos perderem noite de sono, que inspira mais.

Vamos suba ao pódio, grite: Eu te disse que eu ia ganhar!

Mas não me mande beijos, isso seria muito cinismo.

Sou leal a você, que me mata. O vencedor de Camões, o queridinho de Vinícius, o muso de Drummond. Tesouro de príncipes e plebeus, propriedade de povos do mundo todo.

Sim, amor você ganhou. Intimamente, que nem eu próprio queria admitir. Mas sim, você também sabe disso. Você ganhou.

Mas saiba amor, eu não vou morrer por você. Contudo, castra-se a expectativa, nasce o luto.

Há corações por aí gritando, com mini crises loucas, prontas pra sair.

O coração está de parte em luto por que você não responde em nenhum lugar.

Em parte de luto por que o cartão do dia dos namorados está esperando para ser aberto.

Em parte de luto por que é sábado a noite, mas a noite parece muda.

Em parte de luto por que há uma boa -noite sem beijos.

Em parte de luto por que se acorda sem um bom dia daqueles.

Em parte de luto por que há corações sem planos. E tudo o que um coração sobrevive na maior parte do tempo é de planos.

Em parte de luto por que o porta-retratos se encolhe, envergonhado, por não cobrir sua nudez com uma foto. Está desempregado, rebaixado. Obsoleto em sua função.

O quadro agoniza sem expor nada.

Os sapatos aguardam para serem calçados e acompanharem a alegria de casal.

Ok amor, você, tão presente nas poesias que leio , tão exibido nesses meus filmes de sempre.

Você tão cobiçado, que pensa em botar um serviço de 000 ajuda, com milhares de telefonistas do outro lado da linha ajudando os outros a te esquecer, a lidar... ou a vencer.

Você tão necessário, tão esperado. Você que é jurado, desconjurado, desmentido, desapropriado. Você deve estar inflando os peitos agora de orgulho com essa declaração.

Você, que o mundo precisa com ou sem clichês. Você que faz a diferença num dia, seja na forma de beijos ou abraços.

Mas ok, Amor, eu finalmente depois de anos admito, você ganhou. O troféu, as flores e o bombom são secundários. Você ganhou, mas te segura no pódio. Senão a esperança vem e rouba teu lugar...

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

24.11.2015 - Ok, amor, você ganhou

27.07.2015 - Calos curados

30.06.2015 - Prof.Marcílio e o sorvete

12.06.2015 - Abstração do amor ensaiado em silêncio

23.05.2015 - Eu, a poesia, o amor e a intrusa gramática

07.05.2015 - Saudades não reembolsáveis

12.04.2015 - Lulu e o amor

11.04.2015 - Dica de livro

22.03.2015 - Alegrias imaturas, alegrias prematuras

20.03.2015 - Dica de livro

23.02.2015 - Poetar, Poetará

04.02.2015 - Viver, cozinhar, existir

27.12.2014 - Para o meu dia 27

05.12.2014 - Laranja Mecânica, Psicologia e mais um pouco

03.11.2014 - A Morte e a Morte de Padre Florêncio

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

21.06.2017 - Uma tarde na Fazenda Não me Deixes

Uma tarde na Fazenda Não me Deixes

20.06.2017 - ROGEL SAMUEL: BREVE MANUAL DE DIDÁTICA GERAL

Por que a didática geral?

19.06.2017 - Vozes da ribanceira

O autor escreve sobre o romance Vozes da ribanceira, do acadêmico Oton Lustosa.

19.06.2017 - Psycho Pass episódio 6: Akane confronta a crueldade humana

Prosseguindo a guia de episódios do seriado de ficção científica "Psycho Pass" chegamos ao chocante sexto episódio, onde Akane enfrenta uma esquartejadora.

19.06.2017 - Lançamento em Parnaíba de Histórias de Évora e A Menina do Bico de Ouro

O SESC convida para o lançamento de Histórias de Évora e A Menina do Bico de Ouro em Parnaíba

18.06.2017 - A REGRA E AS EXCEÇÕES

Alguém, de forma

16.06.2017 - Cruzando os Mares

A Bordo de um Cargueiro

16.06.2017 - Ariano e a estética do Não Foi Bem Assim

Essas coisas são inventadas por heróis picarescos, gente que para fugir da fome tem que remar o dia todo, a vida inteira.

16.06.2017 - Livros e raparigas

Um dia destes, em conversa com a mulher de um jornalista, escritor e (grande) tradutor brasileiro, falávamos de Os Desastres de Sofia e da famosa colecção Biblioteca das Raparigas

16.06.2017 - A gênese de nossa criação literária

A base de nossa criação literária fundamenta-se, portanto, na tentativa de fundir memória, imagem e sensação.

15.06.2017 - HOJE É CORPUS CHRISTI, SIM, SENHOR

Muita gente

15.06.2017 - DOCES FANTASMAS

Doces fantasmas esvoaçam os ares dentro de meu quarto.

14.06.2017 - Miranda, uma família pioneira no povoamento do Piauí.

O autor divulga notas sobre as origens da família Miranda, no Piauí.

13.06.2017 - Literatura piauiense

Na apresentação do livro de Francisco Miguel de Moura, Reginaldo Miranda faz análise da literatura piauiense.

13.06.2017 - Da arte do sol

Da arte do sol

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br