Dilson Lages Monteiro Domingo, 23 de abril de 2017
LETRA VIVA - CUNHA E SILVA FILHO
Cunha e Silva Filho
Tamanho da letra A +A

Tradução de um poema de Auguste Angellier (1848-1911)

Sonnet

 

Les caresses des yeux sont les plus adorables;

Elles apportent l’âme aux limites de l’être

Et livrent des secrets autrement ineffables,

Dans lequels seuls le fond du coeur peut apparaître.

 

Les baissers les pus purs sont grossiers auprès d’elles;

Leur language est plus fort que toutes les paroles;

Rien n’exprime que lui les choses immortelles,

Qui passant par instants dans nos êtres.

 

Lorsque l’âge a vieilli la bouche e le sourire,

Dont le pli lentement s’est comblé de tristesse

 Elles gardent encore leur limpide tendresse;

 

Faites pour consoler, enivrer et séduire,

Elles sont les douceurs, les ardeurs et les charmes.

Et quelle autre caresse a traversé des larmes?

 

 

Soneto

 

Dos olhos os carinhos mais adoráveis são

Porquanto aos limites do ser a alma transportam

E os segredos, indevassáveis de outro modo, revelam

Somente neles surgir pode o coração profundo.

 

Diante deles os mais puros beijos indelicados seriam

. Mais poderosa que todas as palavras é a língua.

Apenas ela sabe imortais sentimentos exprimir

Que, por instantes, nossos seres invadem

 

Quando os anos pesarem sobre a boca e o sorriso

Nos quais a ruga lentamente na tristeza se afunda

A límpida ternura ainda teima em conservar-se.

 

Feitos são pra consolar, embriagar e seduzir.

São as doçuras, os ardores, os encantos.

Haveria outro carinho para lágrimas verter?             (Trad. de Cunha e Silva Filho).

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

10.04.2017 - A MEDIDA QUE FAZIA FALTA

28.03.2017 - VOLTO AO ASSUNTO: A CRIMINALIDADE BRASILEIRA

22.03.2017 - AVIDEZ PELO DINHEIRO, FALTA DE ÉTICA E SOLUÇÕES VIÁVEIS PARA O BRASIL

15.03.2017 - POR QUE SÓ AGORA?

06.03.2017 - VERDADE E PÓS-VERDADE NA POLÍTICA COM REFLEXOS NAS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS E CULTURAIS

01.03.2017 - Tradução de um poema de Auguste Angellier (1848-1911)

25.02.2017 - SEM DOURAR A PÍLULA

25.01.2017 - Aviso aos leitores

23.01.2017 - DIÁLOGO COM TODAS AS COISAS, OBJETOS E SERES: A POESIA DE NATHAN SOUSA

21.01.2017 - SÃO SEBASTIÃO: PADROEIRO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

15.01.2017 - O QUE É O HOMEM BRASILEIRO?

10.01.2017 - O RIO DE JANEIRO PEDE SOCORRO

06.01.2017 - CUNHA E SILVA FILHO:ESCRITOR E CRÍTICO LITERÁRIO

29.12.2016 - DESPEDIDA DO ANO DE 2016

24.12.2016 - JOSÉ RIBAMAR GARCIA: O FICCIONISTA, A LINGUAGEM E UM PASSO ADIANTE

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

22.04.2017 - O povoamento do Piauí

O autor faz análise crítica sobre obra historiográfica e sobre a colonização do Piauí

22.04.2017 - Poesia de Hoje

Versos Atuais.

22.04.2017 - O BRASIL QUE VIRÁ

O BRASIL QUE VIRÁ

21.04.2017 - C@ARTA AO POETA CHICO MIGUEL

Diria que o amigo é um poeta do coração e da razão, no perfeito equilíbrio dessas duas vertentes.

21.04.2017 - SOMOS MEMBROS UNS DOS OUTROS

Isto é citado por Laín Entralgo

20.04.2017 - MEUS MORTOS HÃO DE VIR NO FIM DA TARDE

Só dá para ler este belo texto quem o situa na Manaus da década de 50

20.04.2017 - E O CONGRESSO?

Oh, Amigos, não esqueçamos o futuro Congresso.

19.04.2017 - SER BUDISTA

Quando o queriam reprovar, diziam que ele era budista.

18.04.2017 - POR QUE KAFKA ESCREVIA EM ALEMÃO?

POR QUE KAFKA ESCREVIA EM ALEMÃO?

18.04.2017 - CONFLUÊNCIA

CONFLUÊNCIA

18.04.2017 - Sobre a liberdade

Sobre a liberdade

17.04.2017 - A palavra editor

É uma das palavras mais ambíguas do nosso mercado literário

16.04.2017 - Auto de Natal em Copacabana

Auto de Natal em Copacabana

15.04.2017 - A MÁSCARA DE CRISTO

Impossível saber se era moreno como um palestino

15.04.2017 - Poesia atual

Plataforma Póetica Popular

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br