Dilson Lages Monteiro Segunda-feira, 24 de abril de 2017
ESTUDOS & LITERATURAS - ANTÔNIO CARLOS ROCHA
Antônio Carlos Rocha
Tamanho da letra A +A

Poesia de Hoje

Estrofes Atuais

 

Antonio Carlos Rocha

 

Muitos falam em

Guerra Civil,

Na verdade,

Toda guerra é vil.

 

Ouviu ?

Não seja servil

À violência.

 

Nunca se viu

Tanta

Indecência.

 

Podridão

Abunda

O país

Afunda !

 

Tudo nessa vida tem

Energias, vibrações

É por isso

Que ninguém deve

Tirar nada que é dos

Outros.

 

Sou da Paz

Sol e paz

Guerra

Jamais.

 

Aqui no Brasil

Não !

Pátria do coração

Minha Terra, Nação.

 

Vira essa boca

Para lá

Queremos paz

Nesse lugar.

 

Paz social

Paz termina

Em Ás !

 

Sejamos às

Ases

Em fazermos

As pazes

Fases

Frases

Capazes

Eficazes

 

 

Logo,

Joelho no chão

Penitência

Chega de leniência

Qualquer que seja ela

Fora violência.

 

Que não haja mais

Virulências

Com as nossas

Sofrências.

 

Juízo

Excelências !

 

 

 

 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

22.04.2017 - Poesia de Hoje

15.04.2017 - Poesia atual

10.12.2016 - A Pança dos Formosos

03.12.2016 - Lendo e Comentando as palavras de Buddha.

28.11.2016 - Comunismo Espiritual Antiquíssimo !

18.11.2016 - Homenagem ao Pavilhão Pátrio

05.11.2016 - Literatura do Grande Veículo

29.10.2016 - O Alimento do Mundo

22.10.2016 - Texto dedicado à Amithaba, o Buda das Águas

16.10.2016 - Bodhisatva Leve e Suave

03.10.2016 - Bodhisatva Receptáculo Digno de Virtudes

26.09.2016 - Os Veneráveis Nomes do Sutra Lótus

17.09.2016 - Discipulogia Dármica

09.09.2016 - Supremo Texto Búdico

20.08.2016 - Padroeira e Protetoa dos Ciganos.

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

24.04.2017 - Eliseu de Sousa Martins

O autor traça o perfil biográfico de um importante do político brasileiro, que atuou no tempo do Império.

24.04.2017 - O ódio inventado pelos bonzinhos

Por que o mundo todo pode viver e resolver seus conflitos, e nós não?

24.04.2017 - O fascínio dos nomes

Há uns anos, mandaram um fotógrafo do jornal Público para me fotografar (já nem me recordo bem a que propósito) e, quando lhe perguntei como se chamava, respondeu-me: Miguel Manso.

24.04.2017 - Aspas simples por ironia vale?

--- Tenho notado em vários textos o uso da ' (aspa simples), mesmo fora das

24.04.2017 - Dez verdades inteiras e uma mentira parcial

Está rolando este desafio no Facebook, e resolvi contribuir com os meus episódios.

23.04.2017 - A retrospectiva das horas

Alceu Amoroso Lima escrevia uma linha no fim do dia.

23.04.2017 - O começo do mundo e as sete cidades de pedra

O começo do mundo e as sete cidades de pedra

23.04.2017 - O adeus a Gomes Campos

o autor divulga texto escrito e publicado na imprensa, quando do falecimento do dramaturgo Gomes Campos, um importante intelectual piauiense.

23.04.2017 - Também existe fascismo na esquerda

Quem tem telhado de vidro não joga pedra no do vizinho.

23.04.2017 - A SABEDORIA DO ANDAR

A SABEDORIA DO ANDAR

22.04.2017 - O povoamento do Piauí

O autor faz análise crítica sobre obra historiográfica e sobre a colonização do Piauí

22.04.2017 - Poesia de Hoje

Versos Atuais.

22.04.2017 - O BRASIL QUE VIRÁ

O BRASIL QUE VIRÁ

21.04.2017 - C@ARTA AO POETA CHICO MIGUEL

Diria que o amigo é um poeta do coração e da razão, no perfeito equilíbrio dessas duas vertentes.

21.04.2017 - SOMOS MEMBROS UNS DOS OUTROS

Isto é citado por Laín Entralgo

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br