Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 24 de janeiro de 2017
CRÔNICA DE SEMPRE - ROGEL SAMUEL
Rogel Samuel (atualização diária)
Tamanho da letra A +A

Dia da consciência negra: Cruz e Sousa

No dia da consciência negra me debruço a ler o nosso poeta maior, nos sons desses violões. A sonoridade é perfeita, e se ouvem os violões em "velhos vórtices velozes dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas".

Quando os sons dos violões vão soluçando,

Quando os sons dos violões nas cordas gemem,

 

Seus versos expõem os  "oens", lamentos mornos, soluços murmurantes:

 

Ah! plangentes violões dormentes, mornos,

Soluços ao luar, choros ao vento…

Tristes perfis, os mais vagos contornos,

Bocas murmurejantes de lamento.

 

O poeta negro é sofisticadíssimo. Compete com os melhores seus iguais poetas simbolistas franceses. Sabia francês, latim, grego, matemática. Combateu a escravidão – era filho de escravos. Sofreu preconceito racial quando quis ser promotor. Trabalhou na Central do Brasil.

Seus quatro filhos morreram de tuberculose, e ele também.  Ele é o poeta da angústia metafísica, das nuances.   E nada mais Brasil do que esses violões.

 

Noites de além, remotas, que eu recordo,

Noites da solidão, noites remotas

Que nos azuis da Fantasia bordo,

Vou constelando de visões ignotas.

Sutis palpitações a luz da lua,

Anseio dos momentos mais saudosos,

Quando lá choram na deserta rua

As cordas vivas dos violões chorosos.

Quando os sons dos violões vão soluçando,

Quando os sons dos violões nas cordas gemem,

E vão dilacerando e deliciando,

Rasgando as almas que nas sombras tremem.

Harmonias que pungem, que laceram,

Dedos Nervosos e ágeis que percorrem

Cordas e um mundo de dolências geram,

Gemidos, prantos, que no espaço morrem

 

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

23.01.2017 - O abismo do amar

22.01.2017 - O SONETO PARA CHE GUEVARA DE JORGE TUFIC

14.01.2017 - O AMANTE DAS AMAZONAS

12.01.2017 - O CARTÃO POSTAL

06.01.2017 - PORTA CALADA

04.01.2017 - Cada ser humano é uma estrela

31.12.2016 - QUE ME APARTO DE VÓS, OH ÓLEOS

30.12.2016 - OMAR KHAYYÁM

27.12.2016 - Da arte do sol

23.12.2016 - AUTO DE NATAL EM COPACABANA .... DE ROGEL SAMUEL

01.12.2016 - A ELEIÇÃO É UMA REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA

30.09.2016 - RÁPIDAS REFLEXÕES SOBRE HAIKAI

08.09.2016 - PEDIDO DE PROTEÇÃO PARA O BRASIL

08.09.2016 - A MORTE DE LAMPIÃO

05.09.2016 - A VILA DAS OITO BALEIAS ENCALHADAS

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

23.01.2017 - O abismo do amar

O abismo do amar

23.01.2017 - DIÁLOGO COM TODAS AS COISAS, OBJETOS E SERES: A POESIA DE NATHAN SOUSA

om pouca informação

22.01.2017 - O plano editorial da APL

O autor fala do plano editorial da Academia Piauiense de Letras.

22.01.2017 - NA CASA DE GERARDO MELO MOURÃO - ROGEL SAMUEL

NA CASA DE GERARDO MELO MOURÃO - ROGEL SAMUEL

22.01.2017 - O SONETO PARA CHE GUEVARA DE JORGE TUFIC

O SONETO PARA CHE GUEVARA DE JORGE TUFIC

21.01.2017 - Leonardo Castelo Branco

O autor faz uma análise da vida e obra de um importante escritor do século XIX.

21.01.2017 - SÃO SEBASTIÃO: PADROEIRO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Salve, São Sebasstião

19.01.2017 - A verdade sobre a II Guerra Mundial

Fatos esquecidos ou geralmente não lembrados!

19.01.2017 - HISTÓRIAS DE ÉVORA - Capítulo XXXVII

Seu pensamento divagava, como a barcarola do poeta.

17.01.2017 - Uma fotografia antiga

... não posso negar que tive saudade de mim mesmo, do rapaz emotivo que fui, por vezes ingênuo, desprovido, quase sempre, de maldade e de malícia, sabedor de que Deus protege os tolos e os inocentes.

15.01.2017 - O QUE É O HOMEM BRASILEIRO?

A pergunta do título deste artigo me é inspirada pela leitura de um artigo do teórico e crítico literário Eduardo Portella

14.01.2017 - O AMANTE DAS AMAZONAS

POIS que esta narrativa - paródia de romance histórico que define com boa precisão esta minha tardia confissão - vai-lhe revelar a vida tão surpreendente de Ribamar de Sousa

14.01.2017 - Frederico Burlamaqui: o pioneiro da paleontologia no Brasil.

Neste ensaio o acadêmico Reginaldo Miranda revela importantes fatos da vida do cientista Frederico Burlamaqui.

14.01.2017 - O TAO

O Caminho é vasto e sem favores

13.01.2017 - O PRÍNCIPE - PARTE I

A primeira parte da história de um menino prodígio.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br