Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 30 de maio de 2017
ANEXOS DA REALIDADE - MIGUEL CARQUEIJA
Miguel Carqueija
Tamanho da letra A +A

O Papa e o Anticristo

O Papa e o Anticristo

 O PAPA E O ANTICRISTO

Miguel Carqueija

 

            Portando a sua lança de aço cortante o Anticristo penetrou na Capela Sistina, onde fizera conficar o último Papa, Francisco V. Este, um ancião de 80 anos, aguardava sereno, rezando com grande concentração.

            — Levante-se, miserável! Chegou a sua hora!

            O Papa ergueu-se e encarou o seu inimigo, um homem robusto, ainda na plenitude das suas forças, cuja capa negra amplificava o aspecto sinistro do seu semblante.

            — O que fará você após me matar?

            — Todo o Vaticano será profanado e o mundo conhecerá que a Igreja Católica foi derrotada e esmagada. Ninguém mais terá coragem para se opor a mim!           

            O Papa sorriu, apesar de tudo.

            — Crês mesmo, filho do demônio, que terás pode para levar teu propósito maligno até o fim?

            O Anticristo apontou sua lança:

            — E quem mais poderá me impedir? Não pretendes ser o Vigário de Cristo, e não estás derrotado? Vou matar-te agora!

            Antes, porém, que ele pudesse se aproximar, o pontífice retirou o revólver de um dos bolsos de sua batina branca e disparou, três vezes seguidas, sussurrando: “Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!”

            “Agora” — pensou o Papa, enquanto o outro estrebuchava — “teremos finalmente a Era Marial, a Era de Paz prevista por São Luís Grignon de Montfort e por Nostradamus”.

            O Anticristo tombara, esvaindo-se em sangue, deixando cair a lança ruidosamente.

            — Como pode... ter um revólver? — murmurou, já nos estertores finais.

            — É simples. Ninguém jamais cogitou de revistar um papa para ver se ele está armado.

            Francisco V tratou de agir rapidamente.  De um painel removível na parede retirou um planador dobrável, desdobrou-o, puxou o cadáver de seu inimigo e colocou-o no veículo raso, que funcionava com linhas magnéticas. Abriu uma das janelas, sentou no posto de pilotagem e decolou. Logo sobrevoava a Praça de São Pedro, tomada pelas hostes do Anticristo, e despejou o corpo diante da turba. Com um alto-falante, gritou:

            — Aqui está o seu líder! Agora, deixem de perseguir e exterminar o povo cristão! Sem esse homem vocês já nada podem fazer!

            Pousou corajosamente diante da multidão, sabendo que os seus seguidores, não obstante o massacre da população do Vaticano, pelejavam a alguma distância para salvá-lo. Saltando do planador, Francisco V ergueu o crucifixo diante dos estarrecidos milicianos do Anticristo.

            Um a um, todos se ajoelharam diante do Papa.

 

 

Rio de Janeiro, 1/6/2014

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

25.05.2017 - A enigmática Etrúria

22.05.2017 - Um livro infantil de Irá Rodrigues

13.05.2017 - Nossa Senhora de Fátima

10.05.2017 - Temer não é golpista

01.05.2017 - Fábula e Ficção Científica

23.04.2017 - Também existe fascismo na esquerda

12.04.2017 - Psycho Pass 5: surge o grande vilão

10.04.2017 - Não à ideologia de gênero

02.04.2017 - O Papa e o Anticristo

31.03.2017 - Uma lágrima de mulher

28.03.2017 - Anti-homenagem

18.03.2017 - José Antonio Reguffe

08.03.2017 - CATARINA DE SIENA

04.03.2017 - Fantoches de Deus: fraquíssimo romance de Morris West

26.02.2017 - Carta à Tribuna da Imprensa, 22/7/1998

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

29.05.2017 - Eleição Direta é Golpe

Para esses oportunistas golpe tem dois pesos e duas medidas

28.05.2017 - Incursão à Fazenda Bom Gosto (Século XVIII)

Incursão à Fazenda Bom Gosto (Século XVIII)

28.05.2017 - Versos de Moradora no Harém

Poetisa Amante

28.05.2017 - Palmas para o Tocantins

O autor discorre sobre participação piauiense na Feira Literária Internacional do Tocantins (FLIT), realizada em julho de 2011.

27.05.2017 - A questão da pós-verdade e suas consquências danosas à ética individual e coletiva do mundo globalizado.

O tema escolhido

27.05.2017 - Feitosa, dos Inhamuns

O acadêmico Reginaldo Miranda analisa a obra genealógica do escritor Aécio Feitosa, que escreve sobre a importante família Feitosa, dos Inhamuns.

26.05.2017 - ROGEL SAMUEL: TEORIA DA CRISE

ROGEL SAMUEL: TEORIA DA CRISE

26.05.2017 - POEMA 'ÁGUA FRIA'

poesia

26.05.2017 - O RIO NEGRO

O RIO NEGRO

25.05.2017 - Teresina

O acadêmico Reginaldo Miranda escreve sobre a cidade de Teresina, capital do Piauí, por ocasião da outorga da Comenda Conselheiro Saraiva.

25.05.2017 - A enigmática Etrúria

Desprezada por muitos leitores, a Arqueologia é uma Ciência que vale a pena ser estudada pelos leigos, pois se revela muito interessante.

25.05.2017 - EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

24.05.2017 - O dia em que saí no Ibrahim Sued

Era a sexta-feira do dia 17 de maio de 1985

23.05.2017 - UM AMIGO DE INFÂNCIA

No dia seguinte ao da mudança para a nossa pequena casa dos Campos, em Parnaíba, em 1896, toda ela cheirando ainda a cal

23.05.2017 - Fraternidade Espiritualista Universalista

Em pleno cerrado de Goiás...

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br