Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 30 de maio de 2017
ANEXOS DA REALIDADE - MIGUEL CARQUEIJA
Miguel Carqueija
Tamanho da letra A +A

Anti-homenagem

 Prezado Sr. Pezão, pela desgraça de Satanás, atual Governador do Estado do Rio de Janeiro

 

Venho por meio desta anti-homenageá-lo.

Eu o anti-homenageio por iludir o povo fluminense, e os eleitores que o sufragaram por duas vezes.

Não adianta alegar que o sr. não sabia do estado em que ficamos por culpa do Sr. Sérgio Cabral, que ganhou a fama de ser o maior ladrão do país.

O sr. teve todo um mandato para tomar conhecimento do estado falimentar do Rio de Janeiro. Entrou no segundo mandato e não tomou providências até a sua licença. E foi seu interino quem reconheceu a situação.

Eu o anti-homenageio porque os professores e demais servidores estaduais estão sem receber, ou recebendo em frações, há muitos meses. Endividaram-se, ficaram com seus nomes sujos, passam fome e humilhações. Havia uma professor aposentado do Estado pedindo esmola nas ruas. E se pudéssemos investigar quanta coisa escabrosa iríamos levantar. A grande mídia porém faz-se muito de surda e de cega.

Eu o anti-homenageio pelas violências que esta população sofreu quando de manifestações no centro da capital.

Eu o anti-homenageio, porque houve dinheiro para as Olimpíadas, farsa do PT que jamais deveria ter acontecido, pois não havia condição de bancá-las.

E como este texto não é uma homenagem mas uma anti-homenagem, não há imagem sua. Para que? Já cansamos de ver sua cara na mídia e com franqueza, temos engulho só de vê-lo sabendo o que o sr. representa.

Concluo minha anti-homenagem, Sr. Pezão, pedindo encarecidamente que o sr. renuncie. Não nos obrigue à mortificação de tê-lo mais um dia sequer no governo deste infeliz estado.

Compartilhar em redes sociais

Comentários (1)

Caro Carqueija: NUM TOM FRANCAMENTE DE DESÂNIMO E JUSTÍSSIMA INDIGNAÇÃO V. CARO ESCRITOR, NUM BREVE TEXTO, SINTETIZOU ADMIRAVELMENTE O QUE O GOVERNO DO SR. PEZÃO SIGNIFICA PARA AS PESSOAS QUE TÊM CONSCIÊNCIA DE TODAS AS DESGRAÇAS E CALAMIDADES OCORRIDAS NESTE ESTADO DA FEDERAÇÃO E QUE AINDA ESTÃO POR OCORRER CASO O SR. AINDA CONTINUE, CONTRA A VONTADE DA POPULAÇÃO FLUMINENSE, DIRIGINDO IN COMPETENTEMENTE ESSE ESTADO SUCATEADO PELAS DUAS ADMINISTRAÇÕES DO LADRAVAZ SERGIO CABRAL E SEUS CÚMPLICES CHANCELANDO, PELO SILÊNCIO E OMISSÃO CONIVENTES, TUDO O QUE EX-GOVERNADOR FEZ CONTRA A POPULAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. O SR CABRAL, PARA VERGONHA DA CLASSE POLÍTICA, FOI O MAIS ODIADO GOVERNADOR QUE O BRASIL JÁ TEVE. PRATICAMENTE DESTRUIU VÁRIOS SETORES FUNDAMENTAIS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: DESMANTELOU A UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO DE JANEIRO( A UERJ. PROVOCOU A FOME E O DESESPERO DOS APOSENTADOS E MESMO DOS FUNCIONÁRIOS DA ATIVA, FRACIONOU OS VENCIMENTOS DOS BARNABÉS, ESTÁ PAGANDO EM PRESTAÇÕES OS SALÁRIOS ATRASADOS DO FUNCIONALISMO, DESESTRUTUROU O HOSPITAL PEDRO ERNESTO (QUE TAMBÉM É O HOSPITAL-UNIVERSITÁRIO DA UERJ), ENFIM, ROUBOU TANTO O ESTADO FLUMINENSE QUE NÃO HOUVE SENÃO QUE TRANCAFIÁ-LO NO PRISÃO DA BANGU. SEU ARTIGO, CARFQUJEIJA, É UM RESPOSTA A UM GOVERNADOR QUE COMUNGOU DOS MESMOS IDEAIS QUE O SEU MALDITO ANTECESSOR. UM ABRAÇO DO CUNHA E SILVA FILHO

Cunha e Silva Filho
postado:
30-03-2017 16:01:25

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

25.05.2017 - A enigmática Etrúria

22.05.2017 - Um livro infantil de Irá Rodrigues

13.05.2017 - Nossa Senhora de Fátima

10.05.2017 - Temer não é golpista

01.05.2017 - Fábula e Ficção Científica

23.04.2017 - Também existe fascismo na esquerda

12.04.2017 - Psycho Pass 5: surge o grande vilão

10.04.2017 - Não à ideologia de gênero

02.04.2017 - O Papa e o Anticristo

31.03.2017 - Uma lágrima de mulher

28.03.2017 - Anti-homenagem

18.03.2017 - José Antonio Reguffe

08.03.2017 - CATARINA DE SIENA

04.03.2017 - Fantoches de Deus: fraquíssimo romance de Morris West

26.02.2017 - Carta à Tribuna da Imprensa, 22/7/1998

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

29.05.2017 - Eleição Direta é Golpe

Para esses oportunistas golpe tem dois pesos e duas medidas

28.05.2017 - Incursão à Fazenda Bom Gosto (Século XVIII)

Incursão à Fazenda Bom Gosto (Século XVIII)

28.05.2017 - Versos de Moradora no Harém

Poetisa Amante

28.05.2017 - Palmas para o Tocantins

O autor discorre sobre participação piauiense na Feira Literária Internacional do Tocantins (FLIT), realizada em julho de 2011.

27.05.2017 - A questão da pós-verdade e suas consquências danosas à ética individual e coletiva do mundo globalizado.

O tema escolhido

27.05.2017 - Feitosa, dos Inhamuns

O acadêmico Reginaldo Miranda analisa a obra genealógica do escritor Aécio Feitosa, que escreve sobre a importante família Feitosa, dos Inhamuns.

26.05.2017 - ROGEL SAMUEL: TEORIA DA CRISE

ROGEL SAMUEL: TEORIA DA CRISE

26.05.2017 - POEMA 'ÁGUA FRIA'

poesia

26.05.2017 - O RIO NEGRO

O RIO NEGRO

25.05.2017 - Teresina

O acadêmico Reginaldo Miranda escreve sobre a cidade de Teresina, capital do Piauí, por ocasião da outorga da Comenda Conselheiro Saraiva.

25.05.2017 - A enigmática Etrúria

Desprezada por muitos leitores, a Arqueologia é uma Ciência que vale a pena ser estudada pelos leigos, pois se revela muito interessante.

25.05.2017 - EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

EM BUSCA DA POÉTICA DE J. G. DE ARAÚJO JORGE

24.05.2017 - O dia em que saí no Ibrahim Sued

Era a sexta-feira do dia 17 de maio de 1985

23.05.2017 - UM AMIGO DE INFÂNCIA

No dia seguinte ao da mudança para a nossa pequena casa dos Campos, em Parnaíba, em 1896, toda ela cheirando ainda a cal

23.05.2017 - Fraternidade Espiritualista Universalista

Em pleno cerrado de Goiás...

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br