Dilson Lages Monteiro Terça-feira, 03 de maio de 2016
ALÉM-MAR - MARIA DO ROSÁRIO PEDREIRA
Maria do Rosário Pedreira
Tamanho da letra A +A

As leituras dos escritores

[Maria do Rosário Pedreira]

Tenho a sensação de que quase toda a gente acha que os escritores lêem muito mais do que as outras pessoas. É lógico que se pense que a maioria dos escritores se apaixonou primeiro pela leitura e que foi essa paixão que, muito provavelmente, os conduziu à escrita. Mas daí a pensar-se que são os que mais lêem e que leram todos os livros fundamentais, bem... quanto a isso, já não tenho tanta certeza. Sei de leitores vorazes que paparam todos os clássicos sonantes e andam sempre actualizados sobre a literatura mundial, parecendo-me bastante mais lidos do que muitos escritores que conheço (e não estou a falar dos mais jovens), que «cumpriram» a sua quota-parte de leituras até terem começado a escrever mas depois passaram a ler apenas os grandes autores, ignorando todos os que vão aparecendo depois deles, excepto se se tornam célebres ou ganham prémios chorudos. Há, de resto, uma coisa que sempre me fez muita confusão e que tem que ver com o facto de um escritor dizer que, quando está a escrever, não lê nada (ou lê apenas jornais, revistas ou livros de receitas) para não se deixar influenciar. Até já apanhei uma vez um grande escritor a hesitar e a ficar nervoso quando lhe perguntaram o que andava a ler; permaneceu calado tanto tempo para se lembrar do título do livro que se tornou evidente que não lia nada há que tempos. Não generalizo, evidentemente, até porque sei de alguns que não adormecem sem ler umas páginas e de outros que andam tão bem informados sobre os autores novos que, de facto, os devem conhecer de ter lido, e não apenas de ter ouvido falar. Percebo também que, enquanto se está a escrever um livro, a paixão por ele deve ser tão grande que não deixa muito espaço a leituras (a não ser das páginas do próprio livro, lidas e relidas até à exaustão). Mesmo assim, tenho quase a certeza de que há gente que nunca escreveu uma linha que leu muito mais do que alguns escritores.

Compartilhar em redes sociais

Comentários (0)

Deixe o seu comentário


Reload Image








Últimas matérias da coluna

30.04.2016 - Amadeo e não só

05.04.2016 - O que ando a ler

17.03.2016 - A realidade imita a ficção

22.02.2016 - Amigos dos livros

12.02.2016 - Domínio público

01.01.2016 - Más notícias

14.12.2015 - Ler é perigoso

02.12.2015 - A arca do tesouso

10.11.2015 - Desigualdades

27.09.2015 - Mudar o mundo

16.09.2015 - Invenções

02.09.2015 - Pessoa para pessoas

18.07.2015 - Países irmãos

05.06.2015 - Livro deitado

01.05.2015 - Cinco velhos brasileiros

Ver mais
Livraria online Dicionário de Escritores Exercícios de criação literária
Entretextos Acadêmico
Rádio Entretextos
Livros online Aúdios

Imagens da Cidade Verde: entrevista com o escritor Ribamar Garcia


Os anos da juventude, entrevista com Venceslau dos Santos


Listar todos
Últimas matérias

01.05.2016 - À BAHIA: POEMA DE GREGÓRIO DE MATOS

poesia

01.05.2016 - O lírico e telúrico em Elmar Carvalho

No caso de Elmar Carvalho, temos uma poesia lírica, elaborada com rara sensibilidade, sem esquecer o drama social.

30.04.2016 - Viagem de Graciliano

Um livro póstumo de Graciliano Ramos, contando sua visita à Checoslováquia e à União Soviética em 1952.

30.04.2016 - Concordância: um substantivo e dois adjetivos

-- Está certa a concordância do substantivo com os adjetivos na frase:...âmbito de competência dos recursos especial e extraordinário...? Desde já agradeço. N.R. Brasília/DF

30.04.2016 - Amadeo e não só

Um dos maiores pintores portugueses

30.04.2016 - Tudo o que você falar, escrever, agir, publicar, volta para sua vida, para sua casa, para seu trabalho

STK - Supremo Tribunal Kármico, não aceita recurso, nem barganha, muito menos negociação. É Matemático.

29.04.2016 - AS AVENTURAS PROSOPOPAICAS DE DIANNA VALENTE - 6

Ao monte distante

29.04.2016 - O TEMPLO DO TEMPO

O TEMPLO DO TEMPO

28.04.2016 - SOMOS TODOS ANÔNIMOS

No decorrer do tempo

28.04.2016 - HISTÓRIAS DE ÉVORA - Capítulo III

Desse modo, os jovens se iniciavam no sexo com as raparigas, como eram designadas as prostitutas. Algumas tinham foro de professoras, e várias gerações de “alunos” passaram pelo seu tirocínio pedagógico.

27.04.2016 - Relendo Bráulio Tavares

Resenha do ensaio

26.04.2016 - O RIO DE JANEIRO NÃO VAI BEM

A cidade maravilhosa, se não tivere

24.04.2016 - A verdade sobre a Guerra do Vietnam

A sociedade tem memória curta, por isso tantos equívocos...

24.04.2016 - Dois novos comentários sobre Histórias de Évora

Com o avanço dos estudos teórico-críticos, cada vez mais se compreende o quanto o leitor é relevante na interpretação de uma obra literária.

23.04.2016 - A ida e a volta em "O burrinho pedrês"

Comemorar, às vezes, implica reler.

ENTRETEXTOS - DÍLSON LAGES MONTEIRO
Baloon Center, Av. Pedro Almeida nº 60, Sala 21 (primeiro piso) - São Cristóvão - Teresina - Piauí - CEP: 64052-280 Fone (86) 3233 9444
e-mail: dilsonlages[@]uol.com.br